Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Surubeiros do DF têm novo point: a Água Mineral. Veja fotos e vídeos

O exibicionismo e o swing em locais públicos seguem em ritmo acelerado no Distrito Federal. As trocas de casais, que costumam esquentar as n...




O exibicionismo e o swing em locais públicos seguem em ritmo acelerado no Distrito Federal. As trocas de casais, que costumam esquentar as noites no Parque da Cidade, ganharam mais um endereço. O novo point da suruba passou a ser um local menos movimentado: o estacionamento externo da Água Mineral.



O terreno onde as vagas ficam delimitadas lembra o estacionamento 8 do Parque da Cidade, onde a orgia também rola solta. Protegidas por um bambuzal, que fica às margens da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), as vagas são ocupadas por veículos de gente em busca de sexo. O piscar de faróis é o sinal para outros casais se aproximarem. Na hora da pegação, não existe distanciamento nem máscaras. A única regra é o uso de preservativo.
O sexo, muitas vezes, é combinado por meio de um grupo no WhatsApp. Até a localização é enviada em tempo real para outros integrantes. Quem estiver por perto pode aparecer e participar da brincadeira. A transa costuma ser filmada e enviada para a galera, que vibra nos comentários.
Sexo grupal

Na tarde de quinta-feira (18/3), o movimento era intenso na Água Mineral. Os veículos trocavam de vaga a todo instante e circulavam até o momento em que os casais se sentissem à vontade para descer e interagir. A conversa é curta e não existe timidez. Ao lado de um carro com portas abertas, uma mulher fazia sexo oral em três homens que a cercavam.

Entre 16h e 18h, o movimento fica ainda mais intenso. Homens engravatados dirigindo veículos com as janelas abaixadas passam devagar esperando que algum casal os convide para um ménage. Desinibidos, um rapaz e uma mulher faziam sexo com as portas abertas e usavam um celular para registrar a cena.

Nua, ela chegou a descer do automóvel para chamar a atenção dos homens que estavam próximos. À noite, as transas se transformam em sexo grupal, chegando a ter duas mulheres e quatro homens. A orgia segue frenética até por volta de 21h, pouco antes de vencer o horário estipulado pelo Governo no Distrito Federal (GDF) para início do toque de recolher na cidade.

“Água Liberal”

Com tanta suruba, o estacionamento do local passou ser chamado pelos frequentadores de “Água Liberal”. O Metrópoles passou uma tarde acompanhando as sessões de sexo no lugar. Além dos casais, ainda existem grupos de homens que vão até o parque ambiental à procura de aventuras homossexuais.

Os encontros são idênticos aos que ocorriam ao lado do Parque de Exposições, no Parque da Cidade. Ávidos por momentos de sexo, os motoristas se debruçam sobre as janelas, chamando outros homens para manter relação dentro dos veículos. Quando o clima esquenta, vários se aproximam, seja para apenas ver ou participar.

Fonte: Metrópoles


Nenhum comentário

Publicidade rodapé