Page Nav

HIDE

PF derruba drone que sobreava a Esplanada dos Ministérios

  Um agente da Polícia Federal (PF) utilizou uma arma antidrone para derrubar um aparelho que invadiu o espaço aéreo da Esplanada, próximo a...

 

Um agente da Polícia Federal (PF) utilizou uma arma antidrone para derrubar um aparelho que invadiu o espaço aéreo da Esplanada, próximo a Catedral Metropolitana de Brasília, minutos antes do início da posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na Praça dos Três Poderes, neste domingo (1º/1). O equipamento é utilizado para cortar o sinal de drones.

O público que quiser acompanhar a posse precisa passar por rigorosa revista. A inspeção das equipes de militares visa detectar pessoas com itens proibidos, como vidro, latas e mastros de bandeira. Além das revistas, para acessar a área onde ocorrerão as solenidades, as pessoas precisam passar por detectores de metais. A intenção, segundo o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Júlio Danilo, é garantir a segurança de Lula e da população.

Será proibido acessar o evento com os seguintes itens: armas brancas ou objetos pontiagudos, garrafas de vidro e latas, hastes de bandeiras, espetos de churrasquinhos, apontador a laser e similares, armas de brinquedo, réplicas ou simulacros, barracas, tendas e similares, fogões ou itens semelhantes, fogos de artifício e artefatos explosivos, dispositivos de choque elétrico ou sonoros — como megafone —, substâncias inflamáveis, drogas ilícitas ou quaisquer outros materiais que coloquem em risco a segurança das pessoas e do patrimônio.

O evento ocorre em meio ao clima de tensão na cidade, após ataques e uma tentativa frustrada de atentado a bomba. Os drones só estarão em funcionamento nas áreas em que o espaço aéreo estiver liberado. Por razões de segurança, voos de equipamentos poderão estar proibidos em determinados locais do DF durante o dia 1º.

O monitoramento é feito pelo Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), 24h, de segunda a domingo. As informações são compartilhadas entre 29 órgãos, incluindo instituições e agências dos governos local e federal.

O Ministério da Justiça autorizou a utilização da Força Nacional até 2 de janeiro, como apoio à posse de Lula. A Polícia Federal (PF) confirmou a escalação de mais de mil policiais federais.

Metrópoles