Page Nav

HIDE

Ex-chefe da PM do DF afirma que tentou desativar acampamento

  Preso desde a última terça-feira (10), o ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal Fábio Augusto Vieira declarou em depoimento ...

 

Preso desde a última terça-feira (10), o ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal Fábio Augusto Vieira declarou em depoimento à Polícia Federal que tentou por três vezes desativar o acampamento montado em frente ao Quartel-General do Exército em Brasília, mas a ação teria sido impedida pelos militares. Em uma das ocasiões, ele disse que chegou a acionar 500 homens.

– Que o coronel Fábio havia requerido a dissolução do acampamento; que por três vezes ele chegou a mobilizar homens para dissolver os manifestantes em frente ao QG; que o Exército impediu essa ação da PMDF; que ele chegou a mobilizar 500 homens com objetivo de acabar com o acampamento – diz o registro do depoimento.

Além disso, Vieira declarou à PF que, no dia 8, quando ocorreu a invasão que resultou na depredação das sedes dos Três Poderes, os contingentes de policiais legislativos no Congresso e de militares para segurança do Planalto, realizada pelo Exército, foram insuficientes.

O ex-chefe da PM também declarou que não recebeu ordens para impedir os manifestantes de descerem a Esplanada dos Ministérios e que as trocas realizadas na cadeia de comando podem ter dificultado o fluxo de informações. Vieira registrou que ficou ferido em combate durante a invasão e que entrou em luta corporal com os manifestantes.

O ex-comandante ainda destacou que todas as ações do dia 8 de janeiro foram definidas a partir de um protocolo, “pactuado entre todos os órgãos e agências interessados” e que atendeu ao ofício do Ministério da Justiça, que determinou o reforço na região da Esplanada dos Ministérios após caravanas chegarem ao acampamento montado na frente do QG do Exército.

Por: Pleno.News