Page Nav

HIDE

Padre é preso suspeito de estuprar adolescentes em igreja

  Nesta quinta-feira (17), em Sinop (MT), a Polícia Civil do Mato Grosso cumpriu mandado de prisão preventiva contra um padre de 54 anos, pe...

 

Nesta quinta-feira (17), em Sinop (MT), a Polícia Civil do Mato Grosso cumpriu mandado de prisão preventiva contra um padre de 54 anos, pelos crimes de estupro, estupro de vulnerável e importunação sexual.

No inquérito, consta que os crimes foram praticados contra duas pessoas, mas o delegado Pablo Bonifácio Carneiro apontou que mais duas vítimas apareceram e deverão ser ouvidas nos próximos dias. As informações são do jornal O Globo.

Agentes da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso (DEDMCAI) também realizaram busca e apreensão na chácara do padre, identificado como Nelson Koch.

— O celular dele foi apreendido e será encaminhado para perícia. Não tenho informação ainda [sobre o que há no aparelho], até porque ele foi resetado. A gente vai mandá-lo para perícia, para tentar recuperar alguma coisa. O inquérito está em andamento ainda. Tem que ser concluído agora o prazo de 10 dias – revelou Carneiro.

A mãe de uma vítima procurou a Polícia e disse que seu filho, de 15 anos, trabalha desde o ano passado na paróquia São Cristóvão, da Diocese Sagrado Coração de Jesus de Sinop. O adolescente teria sofrido abusos sexuais em diferentes períodos. A mulher e o garoto foram ouvidos. O rapaz afirmou que sofreu abusos quando tinha 7, 13 e 15 anos.

Outro adolescente, de 17 anos, disse que, nos últimos três anos, o religioso teria praticado ato libidinoso sem o seu consentimento.

O bispo Dom Canísio Klaus se pronunciou por meio de uma nota, que foi divulgada na página da paróquia São Cristóvão, no Facebook. Foi criada uma comissão para conduzir o procedimento administrativo instaurado na Mitra Diocesana.

Leia, abaixo, a íntegra da nota assinada pelo bispo diocesano Dom Canísio Klaus:

“No dia 14 de fevereiro de 2022, às 11:30, Dom Canísio Klaus recebeu e acolheu oficialmente a denúncia de membros de uma família contra a dignidade sexual de um menor por parte do Pe. Nelson Koch.

De imediato encaminhou os seguintes procedimentos:

Convocou imediatamente os seus assessores jurídicos e canônicos, e tendo-os ouvido, chamou o Padre Nelson Koch em particular, apresentando a denúncia contra a sua pessoa.
O padre, tendo conhecimento da denúncia, muito triste, disse não ter interesse em constranger a Igreja e o Bispo; por isso, de imediato pediu o afastamento do cargo e dos seus ofícios na paróquia, e colocou-se à disposição para ser ouvido e ter tempo necessário para sua defesa.
O bispo acolheu o seu pedido e deu consentimento, emitindo o documento de afastamento, configurando sua saída da paróquia.
Foi nomeada imediatamente uma comissão para conduzir o procedimento administrativo instaurado na Mitra Diocesana.
Com o auxílio de sua assessoria, Dom Canísio Klaus, comunicou ao conselho administrativo e pastoral paroquial a decisão do afastamento do padre Nelson Koch da paróquia São Cristóvão e nomeou, em nome do Conselho Econômico Diocesano, o Pe. Davi Freire Silva Duarte como administrador paroquial.
Em diálogo, Dom Canísio Klaus, confirmou os padres vigários: Pe. Vitório Sachi e Pe. Hélio Duarte de Freitas Junior para assumirem a coordenação e direção das atividades espirituais, pastorais e sociais da paróquia.
Aos envolvidos no fato, ofereceu-lhes a solidariedade, o auxílio espiritual e psicológico.
Ao Pe. Nelson Koch, concedeu-lhe acolhida, solidariedade e apoio para estar à disposição dos encaminhamentos necessários do fato.
Ao Povo de Deus desta paróquia e da Diocese, peço compreensão, orações, solidariedade e misericórdia. Que a luz do Espírito Santo ilumine a nossa Igreja nesse momento difícil para um discernimento verdadeiro e justo para todos.

Sinop, 17 de fevereiro de 2022″.