Page Nav

HIDE

Bolsonaro diz que cortou verba do MST: “Propriedade é sagrada”

O presidente Jair Bolsonaro  (sem partido) disse nesta segunda-feira (10) que o governo federal tirou verba de Organizações Não-Governamenta...



O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta segunda-feira (10) que o governo federal tirou verba de Organizações Não-Governamentais (ONGs) parceiras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).
Em conversa com apoiador do Pará em frente ao Palácio da Alvorada, o mandatário destacou que a propriedade privada “é sagrada”.

– Tá mais devagar o MST lá [no Pará]? Tiramos dinheiro de ONGs deles. Tem o porte estendido do fazendeiro. Fazendeiro pode andar armado em toda a propriedade – disse Bolsonaro.

Desde 2019, o primeiro ano de sua gestão, o mandatário flexibilizou a posse e o porte de armas no campo. Hoje, moradores de regiões rurais podem comprar armamento de qualquer calibre, desde que possuam mais de 25 anos, não sendo mais necessário que seja comprovada a efetiva necessidade da arma ou ameaça à integridade física.

Os fazendeiros também estão autorizados a portar a arma por toda a propriedade; diferente das regras anteriores, que estabeleciam que o objeto não poderia sair da sede do imóvel.

– Propriedade privada é sagrada. Não pode invadir. Tem que ter a reação de quem está sendo invadido – defendeu o chefe do Executivo.

Por; Pleno news