Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Área queimada no país em 2020 é quase 5 vezes menor que em 1 ano de governo Lula

As queimadas no Pantanal estão se tornando foco de muitas críticas, inclusive internacionais, ao Governo do presidente Jair Bolsonaro em 202...




As queimadas no Pantanal estão se tornando foco de muitas críticas, inclusive internacionais, ao Governo do presidente Jair Bolsonaro em 2020. Mas um dado revela que o número de queimadas em todo o país esse ano é quase cinco vezes menor do que em 2007, no segundo mandato do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A informação foi publicada pelo apresentador do programa Manhattan Connection, da GloboNews, e economista Ricardo Amorim. 


“As imagens de animais queimados no Pantanal são chocantes. Temos de fazer tudo o que está a nosso alcance para controlar e evitar as queimadas. Também é importante termos uma perspectiva histórica do problema das queimadas. Elas atingiram seu recorde em 2007, ano em que foram registrados 393.915 focos de incêndios e 588.387 km² queimados, de acordo com a série histórica registrada pelo Programa Queimadas do INPE”, escreveu o apresentador.

Em 2020, até o dia 22 de setembro, foram registrados 147.940 focos de incêndios, com 121.318 km² de área queimada. Os dados de área queimada são só até agosto e, portanto, não incluem as queimadas recentes, que devem elevá-los.

O INPE usa dados produzidos por nove satélites. São utilizadas imagens dos satélites polares NOAA-18, NOAA-19 e METOP-B, as MODIS dos Nasa Terra e Aqua, as VIIRS do NPP-Suomi e NOAA-20 e as imagens dos satélites geoestacionários GOES-16 e MSG-3. 

Cada satélite de órbita polar produz pelo menos dois conjuntos de imagens por dia, e os geoestacionários geram várias imagens por hora. Os dados são recebidos nas estações de Cachoeira Paulista (SP) e Cuiabá (MT).

Um foco precisa ter pelo menos 30 metros de extensão por 1 metro de largura para que os satélites de órbita possam detectá-lo. No caso dos satélites geoestacionários, a frente de fogo precisa ter o dobro de tamanho para ser localizada. Um foco indica a existência de fogo em um pixel de imagem. Neste pixel pode haver uma ou várias queimadas distintas. O sistema é o mesmo sistema usado pela NASA.

Créditos: Portal Grande Ponto

Nenhum comentário

Publicidade rodapé