Page Nav

HIDE

Quem era turista goiano que morreu após salvar o filho de afogamento

  Depois de socorrer o próprio filho de afogamento, no litoral baiano, o goiano Danilo Torrano desapareceu no mar no último sábado (3). O co...

 

Depois de socorrer o próprio filho de afogamento, no litoral baiano, o goiano Danilo Torrano desapareceu no mar no último sábado (3). O consultor financeiro de 36 anos estava em viagem com familiares e amigos na praia de Guarajuba, em Camaçari (BA), quando o acidente aconteceu. O corpo do turista foi encontrado na manhã desta segunda-feira (5), após dois dias de buscas.

Nas redes sociais, “Danilo Corsinha”, como era conhecido, publicava frases motivacionais com frequência. Mas era a rotina na academia, o casamento de 15 anos e os dois filhos que estampavam as principais postagens do goiano, morador de Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia.

“Todo dia a luta sempre será por vocês, João e Maria! Nem nos meus maiores sonhos imaginaria que teria dois presentes tão abençoados assim!”, declarou em uma foto com as duas crianças dormindo.

Danilo também postava no Instagram as viagens que fazia pelo Brasil. Entre elas uma visita, em agosto de 2021, a Camaçari, local do acidente. Na publicação, que relembra o passeio, o goiano não abriu mão das hashtags, que reforçavam o sentimento de gratidão pela experiência vivida.

Momento do desaparecimento

Danilo Torrano ficou dois dias desaparecido depois de resgatar o filho. Na manhã desta segunda-feira (5/12), a equipe de bombeiros responsável pela busca encontrou o corpo do consultor.

De acordo com a família da vítima, o acidente aconteceu por volta de 17h30 de sábado (3/12), depois de uma semana no litoral baiano. Danilo decidiu entrar no mar com os filhos e alguns amigos quando o tempo começou a fechar. Logo as ondas ficaram mais fortes e levaram o grupo para longe da areia.

Foi nesse momento que o pai se preocupou em salvar o filho da correnteza, enquanto o restante do grupo já voltava para o ponto raso por conta própria. Danilo, porém, não conseguiu retornar para a areia.

Em nota, a Prefeitura de Camaçari reforçou que salva-vidas ficam nas praias até as 17h e que o afogamento aconteceu depois desse horário. Assim que foram avisados, os bombeiros e todos os salva-vidas da costa começaram a participar das buscas.

Metrópoles