Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Foguetes disparados por Gaza matam 2 mulheres em Israel

Pelo menos duas mulheres morreram nesta terça-feira (11) na cidade de Ashkelon, no sul do Israel, devido ao impacto de projéteis disparados ...



Pelo menos duas mulheres morreram nesta terça-feira (11) na cidade de Ashkelon, no sul do Israel, devido ao impacto de projéteis disparados de Gaza. São as primeiras fatalidades em território israelense desde o início da escalada de violência.

As vítimas estavam em um edifício antigo, sem abrigo aéreo, e os serviços de emergência as encontraram presas aos escombros, segundo disse à Agência Efe um porta-voz do serviço de emergência United Hatzalah.

As equipes de emergência atenderam às mulheres e chegaram a levá-las para o hospital, mas elas morreram pouco depois devido à gravidade dos seus ferimentos.

Outra mulher também foi gravemente ferida pelo impacto de projéteis em outro local de Ashkelon, segundo acrescentou a fonte.

Nesta segunda-feira (10), um outro conflito entre Israel e Palestina deixou mais de 300 feridos diante da mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém.

Até agora, 26 palestinos (incluindo nove crianças) e duas pessoas em Israel foram mortos em uma das piores escaladas de violência no território desde 2019.

As mortes das duas mulheres em Israel aconteceram depois que vários projéteis foram lançados a partir de Gaza contra as cidades de Ashdod e Ashkelon.

A autoria deste ataque foi reivindicada pelas Brigadas Al Qassam (o braço armado do Hamas), que afirmaram ter lançado 137 projéteis em poucos minutos.

Até agora, pelo menos 12 israelenses ficaram feridos em decorrência dos impactos dos projéteis. Por outro lado, o número de palestinos feridos em Gaza pelos bombardeios de retaliação de Israel já passa de 120, dos quais mais de uma dúzia se encontram em estado grave.

Além disso, segundo o Ministério da Saúde em Gaza, entre os feridos se encontram também 41 crianças.

Este pico de violência é um dos piores nos últimos anos, após uma forte escalada de tensão em novembro de 2019, quando as milícias palestinas lançaram cerca de 460 projéteis em dois dias contra o território israelenses.

*EFE

Nenhum comentário

Publicidade rodapé