Page Nav

HIDE

Para Menezes, ações trabalhistas contra ela são “inexpressivas”

  Neste sábado (17), a futura ministra da Cultura do governo Lula (PT), Margareth Menezes, minimizou os processos trabalhistas movidos contr...

 

Neste sábado (17), a futura ministra da Cultura do governo Lula (PT), Margareth Menezes, minimizou os processos trabalhistas movidos contra ela. Em nota, a cantora disse que as ações são “inexpressivas” se comparadas com sua extensa trajetória na cultura brasileira.

Os processos foram revelados neste sábado pelo portal Metrópoles. Neles, a cantora é acusada de irregularidades como não pagar horas extras, férias ou FGTS.

Margareth chegou a ser condenada ou fez acordo com os funcionários em nove dessas ações.

Em nota, ela afirma que “a exposição de sua vida privada ou empresarial” nada mais é do que a “repetição da cantilena conservadora na busca de criminalização da atividade cultural e dos seus artistas”.

– O momento é de esperança no futuro e na reconstrução do Ministério da Cultura e os esforços da artista estão direcionados para este objetivo – declarou.

CONFIRA A NOTA COMPLETA ABAIXO SOBRE AS AÇÕES TRABALHISTAS:
Em resposta às últimas manifestações de apoio e apreço, a futura Ministra da Cultura Margareth Menezes agradece a confiança e o carinho recebido pelos mais diversos setores da sociedade brasileira e afirma que, ao longo dos seus 35 anos de carreira, tem se pautado pelo respeito à cultura, aos trabalhadores da cultura, assim como à legislação trabalhista vigente.

Por isso mesmo, considera que a exposição de sua vida privada ou empresarial, sempre pautada na defesa dos direitos dos trabalhadores e fazedores de cultura, nada mais é do que a repetição da cantilena conservadora na busca de criminalização da atividade cultural e dos seus artistas.

O momento é de esperança no futuro e na reconstrução do Ministério da Cultura e os esforços da artista estão direcionados para este objetivo. Ataques visando desgastar sua imagem só corroboram a presença do racismo estrutural, da misoginia e do preconceito em nossa sociedade. O que importa mesmo é que o Ministério da Cultura está voltando e será dirigido por uma mulher negra!

Quanto às questões trabalhistas ou comerciais das empresas que a artista foi ou é vinculada, cumpre dizer, de início, que a Certidão Negativa da Justiça do Trabalho (disponível ao público) confirma a inexistência de quaisquer débitos trabalhistas relacionados à futura Ministra. Ademais, contendas que, porventura, existam ou venham a existir, terão tratamento adequado e os seus conflitos resolvidos nas instâncias pertinentes, ou seja, a Justiça.

Há que se dizer que, ao longo da carreira da artista, milhares de colaboradores passaram por sua equipe, e a existência de, apenas, três processos que estão no seu trâmite processual regular, uma vez que todos os demais já foram concluídos, é inexpressiva diante da longa trajetória de mais de três décadas de trabalho.

*Metrópoles