Page Nav

HIDE

Ação comunitária em Santa Maria realiza o plantio de mais de 200 árvores

  João Ricardo Araújo, do CEF Sargento Lima, diz: “Vou até escolher um nome para cada uma que plantei Ação comunitária em Santa Maria realiz...

 


João Ricardo Araújo, do CEF Sargento Lima, diz: “Vou até escolher um nome para cada uma que plantei


Ação comunitária em Santa Maria realiza o plantio de mais de 200 árvores

Ipês, jatobás e outras espécies nativas do Cerrado foram cultivadas no Ribeirão Santa Maria e no parque ecológico
Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo
Mais de 200 novas árvores foram cultivadas na 3ª edição da Ação de Plantio de Mudas em Santa Maria. Ipês, jatobás, aroeiras e outras espécies nativas do Cerrado foram plantadas no parque ecológico da região administrativa (RA), nesta quarta-feira (14), e no Ribeirão Santa Maria, no último sábado (10).
O evento é realizado anualmente pela Administração Regional de Santa Maria, em parceria com o Instituto Brasília Ambiental e a organização sem fins lucrativos Serviço de Paz, Justiça e Não Violência do Pedregal (Serpajus). As ações foram acompanhadas por técnicos ambientais. As mudas foram doadas pela Serpajus e pela Novacap.
A ação comunitária é feita anualmente pela Administração Regional de Santa Maria, em parceria com o Brasília Ambiental e a Serpajus | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

O encontro no Ribeirão Santa Maria mobilizou dez voluntários, dispostos a lutar por uma cidade mais arborizada. Já no parque ecológico da cidade, quem fez a festa foram 40 estudantes de escolas públicas, acompanhados por técnicos ambientais, servidores da administração regional e voluntários da Serpajus.
“É muito bonito ver tantas pessoas cuidando do nosso parque e, principalmente, do meio ambiente. Além disso, estamos trabalhando, em parceria com outros órgãos, para deixar o espaço ainda melhor, mais equipado e seguro para a população”, afirma a administradora de Santa Maria, Marileide Romão.
O Serpajus realiza o plantio anual na região administrativa desde os anos 2000, com o objetivo de reflorestar a área. Vinte anos depois surgiu a parceria com a gestão local para aumentar o engajamento da população.
“Durante todo o ano, nos preparamos para as ações de plantio anual, realizando outros trabalhos ambientais, que sempre têm um único foco, uma única missão: o reflorestamento da nascente do Ribeirão Santa Maria”, salienta a coordenadora do Serpajus, Rosário Ribeiro. Em janeiro devem haver mais ações de cultivo de mudas na RA.

Amor pela natureza

João Ricardo Araújo, do CEF Sargento Lima, diz: “Vou até escolher um nome para cada uma que plantei”

O pequeno João Ricardo Araújo, 10 anos, foi um dos alunos do Centro de Ensino Fundamental (CEF) Sargento Lima que plantou árvores na ação comunitária. “A parte mais legal é que as mudas já são grandes, então, daqui a pouco, quando voltarmos aqui, elas estarão bem maiores. Vou até escolher um nome para cada uma que plantei”, conta.

A professora de João, Nivian Paula Barros, afirma que o contato com a terra faz parte do escopo pedagógico da escola. “A educação ambiental é trabalhada com o projeto Caminho das Águas, em uma ação com a UnB, em que os alunos aprendem sobre a preservação das nascentes e a importância das árvores para todo o processo. Aqui, eles conseguiram ver na prática cada etapa do plantio”, explica.

Alunos do ensino médio do Centro Educacional (CED) 310 também foram ao local para “colocar a mão na massa”. Segundo o diretor da unidade, Luis Cláudio Lopes, a experiência ambiental complementa a formação social da turma. Lopes espera que, no próximo ano, toda a comunidade escolar seja incluída no evento. “Em outros anos, conseguimos trazer a escola inteira. 
Desta vez, a turma foi reduzida, mas ainda assim é algo muito agregador para eles”, ressalta.


Fonte: Agência Brasília