Page Nav

HIDE

Veja qual foi o último presidente a não ir na posse de seu sucessor

  A atual polarização política vivida no Brasil, com a eleição do ex-presidente  Luiz Inácio Lula da Silva  (PT) no último domingo (30) por ...

 

A atual polarização política vivida no Brasil, com a eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no último domingo (30) por uma diferença de apenas 2,1 milhões de votos contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) levantou a possibilidade de que, pela primeira v ez em décadas, o antecessor não compareça na posse de seu sucessor no Palácio do Planalto.

A ocasião mais recente em que tal fato ocorreu foi há 37 anos, quando o último presidente do regime militar deixou o cargo. Em 1985, o então vice-presidente eleito José Sarney teve que assumir o comando do país depois que o presidente eleito à época, Tancredo Neves, foi hospitalizado. O general João Baptista Figueiredo, até então presidente da República, optou por não participar.

Em 1999, pouco antes de morrer, Figueiredo falou à revista IstoÉ sobre não ter passado a faixa para Sarney. Em sua declaração, o ex-presidente disse que seu sucessor “sempre foi um fraco, um carreirista. De puxa-saco passou a traidor. Por isso não passei a faixa presidencial para aquele pulha. Não cabia a ele assumir a Presidência”.

Essa, porém, não foi a única vez em que um antecessor se recusou a cumprir os ritos de transição no Brasil. Floriano Peixoto, que governou de 1891 a 1894, também decidiu não comparecer à posse de Prudente de Morais por não ver com bons olhos a chegada de um civil ao poder.

Afonso Pena, que morreu em 1909, também não passou a faixa a seu sucessor, Nilo Peçanha, justamente por ter falecido ainda durante seu mandato. Outro caso de morte que impediu o comparecimento de um presidente na posse do líder seguinte aconteceu em 1954, quando Café Filho se tornou chefe do Executivo após o suicídio de Getúlio Vargas.

Por: Pleno.News