Page Nav

HIDE

Filho revela que depois da morte, Flordelis sorriu e falou: “Acabou”

  Filho afetivo de Flordelis, Alexsander Felipe Matos Mendes, testemunha da acusação ouvida nesta terça-feira (8), disse que a ex-deputada m...

 

Filho afetivo de Flordelis, Alexsander Felipe Matos Mendes, testemunha da acusação ouvida nesta terça-feira (8), disse que a ex-deputada marcou manicure para o dia seguinte ao enterro do marido, o pastor Anderson do Carmo. De acordo com o Ministério Público, Flordelis foi a mandante do crime.

Em depoimento por videoconferência, Alexsander afirmou aos promotores que Flordelis chegou a lhe oferecer as roupas de Anderson no dia do enterro do pastor.

– Ela sorriu pra mim e falou: “Acabou”. Ela abaixou a cabeça, depois olhou pra mim e perguntou qual era o número da minha roupa, se as roupas dele serviam em mim. O corpo ainda não estava nem gelado. Eu não respondi. Ela virou para a Rayane e disse: “Filha, não chora. Agora a gente vai ter mais tempo pra gente. Vamos sair juntas” – relatou Alexsander.

De acordo com Alexsander, tratado por Flordelis como Luan desde os 15 anos, Simone dos Santos Rodrigues avisou Flordelis que ela tinha “a unha marcada para a terça-feira”, dia seguinte ao sepultamento de Anderson.

Alexsander contou ainda que Flordelis teria recebido a informação de que o celular de Anderson estaria com o filho biológico Adriano dos Santos Rodrigues. Ela teria pedido que fosse apagado “aquilo que está lá”, possível referência a conversas por aplicativo de mensagem.

– A Flordelis queria saber onde estava o telefone do pastor Anderson. Ela falou pra Rayane: “Procura saber”. Ela soube que estava com o Adriano. Ela falou: “Só apaga aquilo que está lá” – disse.

Além de Flordelis, o julgamento tem quatro réus. Marzy Teixeira da Silva, filha adotiva de Flordelis, é acusada de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa armada. Simone dos Santos Rodrigues, filha biológica de Flordelis, responde pelos mesmos crimes. Rayane dos Santos Oliveira, filha de Simone e neta de Flordelis, é acusada de homicídio triplamente qualificado e associação criminosa armada. André Luiz de Oliveira, filho adotivo de Flordelis, foi denunciado por uso de documento falso e associação criminosa armada.

O julgamento é presidido pela juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói. A defesa da ex-deputada sustenta inocência diante das acusações. Flordelis foi cassada pela Câmara e está presa preventivamente. Anderson do Carmo, marido de Flordelis, foi morto com mais de 30 tiros. Ele foi alvejado na garagem da casa do casal.

O crime ocorreu em 16 de junho de 2019. Antes, segundo a Polícia, a vítima sofreu várias tentativas frustradas de envenenamento.

*AE