Page Nav

HIDE

Casal coloca churrasqueira em quarto para se esquentar e morre asfixiado

  Marido e mulher morreram asfixiados na cidade de Nova Ponte, depois de usar uma churrasqueira ainda em brasa, dentro do quarto para se aqu...

 

Marido e mulher morreram asfixiados na cidade de Nova Ponte, depois de usar uma churrasqueira ainda em brasa, dentro do quarto para se aqueceram durante a noite de sono. O casal foi encontrado morto pela filha de 14 anos durante a madrugada desta quinta-feira (19/5). Os filhos também tinham brasas em seu quarto e sentiram efeitos de intoxicação.

Segundo a Polícia Militar (PM), a filha foi acordada pelo irmão de 9 anos, que dizia estar com dor de cabeça. Ele foi medicado pela irmã mais velha, que tentou chamar os pais. Como eles não a atendiam, ela invadiu o quarto deles e os encontrou já mortos.

Edwin Luisi de Medeiros Silva, de 40 anos, e Silvana Vieira da Silva, de 39 anos, tinham acendido a churrasqueira como forma de manter o quarto quente durante a noite fria na cidade do Triângulo Mineiro. Segundo levantamento da perícia da Polícia Civil no local, eles se intoxicaram com o dióxido de carbono na fumaça, vindo do carvão, e que tomou o quarto. A filha relatou que os pais fecharam janelas e portas para evitar o frio.

Eles também deixaram algumas brasas no quarto dos filhos, também como forma de aquecê-los, o que pode ter levado a criança a ter a dor de cabeça. Os filhos do casal foram levados a uma unidade de saúde, onde receberam atendimento médico e foram liberados. Eles estão sob a guarda da irmã mais velha, que não mora na mesma casa.

A Polícia Civil acredita ter sido uma fatalidade, mas ainda não descarta outras hipóteses, e ainda fará outros levantamentos antes de finalizar o inquérito.

Outro caso

Em 2019, uma criança de 2 anos e os pais morrem de forma parecida na cidade de Guarulhos, no Estado de São Paulo. O casal também acendeu uma churrasqueira para se proteger do frio e acabou intoxicado junto da criança.

Os três foram encontrados mortos no quarto do imóvel onde viviam, próximos da churrasqueira de alumínio, que tinha restos de carvão.

Com informações do Correio Braziliense