Page Nav

HIDE

'Noivo' quebra três ossos ao entregar convite de casamento em SP e viraliza

  Um casal de Cubatão (SP) chamou atenção nas redes sociais e recebeu mais de 700 mil visualizações em poucas horas após começar a postar o ...

 

Um casal de Cubatão (SP) chamou atenção nas redes sociais e recebeu mais de 700 mil visualizações em poucas horas após começar a postar o dia a dia de um homem que sofreu um acidente de moto enquanto estava indo entregar convites da própria festa de casamento. Ranieli Alencar da Silva Costa, de 30 anos, teve o punho direito, o braço esquerdo e a escápula, um osso da coluna, quebrados no acidente.

Um vídeo compartilhado em uma rede social do casal recebeu centenas de milhares de visualizações até este domingo (14), onde eles mostram a rotina pós-acidente, que aconteceu pouco mais de um mês antes da festa de casamento, marcada para o início de dezembro.

O assistente operacional, que mora com a esposa, a analista de operação Adrielly Alencar da Silva Costa, de 28 anos, no bairro Jardim Casqueiro, estava indo levar convites no bairro ao lado, na Ilha Caraguatá. Eles são casados no civil e decidiram manter a ‘tradição’ e realizar a entrega dos convites da festa presencialmente aos convidados.

No entanto, quando o 'noivo' estava passando pela Rua Cubatão, um buraco fez com que a moto travasse e virasse o guidão. Assim, o homem caiu de frente no chão.

Para evitar preocupar a família e a esposa, que estava na Capital com as madrinhas, ele ligou para um amigo, que o levou para um hospital em Santos, no litoral de São Paulo. Ele passou por exames e foi avaliado com três ossos quebrados, um do punho esquerdo, um do braço direito e um da coluna. Costa precisou engessar os dois braços e recebeu alta. Apesar das fraturas, ele destacou a importância do capacete, que impediu ferimentos mais graves.

“Fico muito agradecido a Deus, porque foi um livramento. Eu estou assim agora, mas decidi levar tudo de um jeito leve, porque poderia ser bem pior”, conta o assistente. Ao chegar em casa, a esposa levou um susto com o estado em que o marido estava.

“Foi muito assustador, porque eu estava em São Paulo com umas madrinhas, e a gente conversa muito pelo celular, eu e ele, e eu via que ele não estava respondendo às minhas mensagens, nem me atendendo. Já fiquei preocupada. Ele e o amigo inventaram que estavam fazendo uma surpresa para mim, para não me preocupar”, relata Adrielly.

Porém, ao chegar em casa, a surpresa não era tão positiva quanto a analista de operação esperava. “Realmente fiquei surpresa. Quando olhei para ele, fiquei em choque, porque ele, todo enfaixado, aparentava um acidente gravíssimo. A gente ficou aflito por causa do casamento, com medo de adiar de novo, porque já adiamos após a chegada da pandemia. Mas a saúde dele está em primeiro lugar”, diz.

Após o susto, o casal conversou e decidiu manter a data da comemoração, porém, o assistente operacional passa semanalmente por consultas para avaliar as fraturas. Ele explica que, um dia após ser enfaixado, voltou ao hospital esperando tirar o gesso, no entanto, ele voltou para casa com mais um membro engessado, o pé, devido a uma luxação.

Apesar da situação, o casal decidiu levar a situação com bom-humor. Eles afirmam que o ocorrido ajudou a mantê-los mais unidos. “Estou sendo os braços dele, dando comida, banho, vestindo. Mas acredito que isso [acidente] veio para fortalecer nosso relacionamento, porque a gente vai fazer 10 anos juntos em janeiro, e sempre nos apoiamos. Além disso, nossos amigos estão ajudando muito nesses dias”, esclarece a esposa.

Repercussão nas redes

O casal decidiu compartilhar o dia a dia ‘pós-acidente’ nas redes sociais, com situações bem-humoradas e mostrando a rotina. Em um dos vídeos, Adrielly relata o dia em que o marido foi tirar o gesso, mas voltou com o pé engessado, além dos demais curativos que já possuía. As imagens receberam mais de 740 mil visualizações e 29,5 mil curtidas.

Em outro vídeo compartilhado por Ranieli um dia antes do acidente, ele brinca que não conseguia passar pela porta devido aos braços estarem muito grandes por conta dos resultados da academia. Porém, no dia seguinte, após o acidente, ele realmente não conseguiu passar pela porta, e compartilhou as imagens com os seguidores comparando as situações.

O casal já havia começado a ensaiar uma valsa para o casamento. Porém, o médico esclareceu que o morador de Cubatão ficará de 30 a 60 dias com as faixas e tipoias. Há menos de 30 dias para a festa, eles seguem esperançosos para poder apresentar a coreografia. Ela diz que não é necessário esse esforço. Já ele faz questão de dançar com a esposa.

“Nunca imaginei, nem nos meus maiores pesadelos, passar por uma situação dessas. Mas estou sempre aqui ao lado dele. Os convites não deu para terminar de entregar, mas enviamos pelo WhatsApp e explicamos para os convidados, que têm nos apoiado bastante”, conta Adrielly.

Mesmo sem poder fazer movimentos bruscos, Ranieli, que atualmente segue com um dos braços engessados, um braço enfaixado, duas tipoias e sem retirar o gesso do pé, afirma que nada o impedirá de se casar. “Nada vai me impedir, é a mulher da minha vida. Agora, confirmou mais ainda depois desse acidente. A gente vai chegar mais forte ainda. Estamos super ansiosos e já pensando nos passinhos da dança que vamos fazer. Vai dar certo”, conclui.

Por: Gazetaweb com G1