Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Taguatinga faz 63 anos com obras por todos os cantos

Taguatinga, uma das cidades mais pulsantes do Distrito Federal, completa 63 anos neste sábado (5). Com obras espalhadas por toda a região ad...



Taguatinga, uma das cidades mais pulsantes do Distrito Federal, completa 63 anos neste sábado (5). Com obras espalhadas por toda a região administrativa, ela demonstra que tem envelhecido bem e que a caminhada rumo aos 70 tem tudo para se tornar ainda mais prazerosa e com conquistas para os seus mais de 250 mil habitantes.

Serão investidos R$ 68 milhões nas etapas I e II de reforma da avenida Hélio Prates, que tem 7,2 quilômetros de extensão  | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

O principal presente em construção é o Túnel de Taguatinga. Hoje, ele representa a maior obra no DF e vai ser entregue em 2022. São R$ 275,7 milhões em investimentos e 1,7 mil empregos gerados para concluir uma passagem de 1.010 metros de extensão. A obra vai possibilitar a ligação para quem trafega no sentido Ceilândia pela Avenida Elmo Serejo, além de reformular o centro de Taguatinga.

O Governo do Distrito Federal (GDF) iniciou, ainda, a obra da Avenida Hélio Prates, conhecida pela sua intensidade e apelo comercial, educacional, industrial e religioso. Para estimular ainda mais o desenvolvimento da região, serão investidos R$ 68 milhões nas etapas I e II de reforma da avenida, que tem 7,2 quilômetros de extensão.

No projeto da nova via, consta a construção de calçadas, um sistema mais eficiente de drenagem das águas da chuva, pavimentação, entre outros serviços. “Tenho um carinho imenso por Taguatinga, uma cidade que sempre me acolheu muito bem e que representa bem o DF no sentido de ser viva e ativa. Estamos fazendo algumas das obras mais importantes no DF, como o Túnel de Taguatinga e a Avenida Hélio Prates, sem deixar de cuidar de outras áreas como saúde e educação. Que todos os moradores possam continuar aproveitando a cidade e se orgulhar cada vez mais de morar lá”, deseja o governador Ibaneis Rocha.

O administrador da cidade, Bispo Renato Andrade sabe na ponta da língua a importância e o tamanho da cidade para quem mora lá. “Aqui cresci, estudei, trabalhei e hoje tenho a honra de ser administrador de uma cidade que tem mais de 12 mil empresas, quatro grandes faculdades, dois grandes hospitais públicos, quatro hospitais privados de referência, uma população que 60% trabalha na própria cidade, uma rede moveleira muito forte, quase 70 escolas públicas, quatro grandes shoppings. Uma cidade com vida própria e que nos deixa muito felizes. Um povo que ama, trabalha e luta por Taguatinga porque aqui é o melhor lugar para se viver no DF”, destaca o administrador.

Presidente da Associação Comercial e Industrial de Taguatinga e personagem com história na cidade, Justo Magalhães aponta um processo de transição necessário na mobilidade da região administrativa. “Com a obra do Túnel, da Hélio Prates, entre outras, Taguatinga caminha para ter um trânsito mais humano e organizado, uma reorganização de toda a cidade”.

Reconhecido como um dos pioneiros da cidade, ele também declara seu amor: “Taguatinga está dentro de mim desde 1960. É uma cidade que surgiu da ousadia daqueles que vieram para cá, é a mãe das cidades satélites. Uma região administrativa independente e pujante”.

A obra do Túnel de Taguatinga vai possibilitar a ligação para quem trafega no sentido Ceilândia pela Avenida Elmo Serejo, além de reformular o centro de Taguatinga | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Educação, Saúde e Segurança

O cuidado com os alunos de Taguá, como é carinhosamente chamada, também é visto nas escolas. Foram investidos mais de R$ 2 milhões em recursos do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf) em seis escolas para deixar os espaços físicos do jeito que os estudantes merecem assim que as aulas presenciais forem retomadas.

De 2019 para cá, o governo ainda investiu na saúde pública. O Centro de Radioterapia do Hospital Regional de Taguatinga, por exemplo, recebeu R$ 9,1 milhões em investimentos para ampliar o atendimento. Por lá, foi adquirido um acelerador linear, importante equipamento no atendimento oncológico.

Além disso, Taguatinga ganhou em fevereiro deste ano um posto-base do Samu para atendimentos de emergências. O espaço modular é equipado com sala de descanso para os servidores, local para preparo da equipe no atendimento das ocorrências, espaço para desinfecção, higienização de viaturas e expurgo.

Segurança também é prioridade e por isso a 17ª Delegacia de Polícia foi entregue completamente reformada em dezembro de 2020. Foi a primeira reforma da unidade em 38 anos, onde foram investidos R$ 3 milhões. Outra delegacia, a 12ª DP, também será reformada. Por lá, o investimento de R$ 9,8 milhões para reconstruí-la do zero.

Pequenas obras, grandes resultados

O cuidado com as médias e pequenas obras também se faz presente. São aqueles cuidados com o dia a dia da população, mas que fazem diferença. Pelo menos quatro praças, 12 quadras poliesportivas, 18 parquinhos, quatro Pontos de Encontro Comunitários (PEC) e seis estacionamentos também foram reformados ou construídos do zero.

O Taguapark, por sua vez, se tornou mais um ponto fixo dentro do programa Wi-Fi Social, levando conexão gratuita à internet para os frequentadores.

Além destas obras, as calçadas, bocas de lobo e os meios-fios são cuidados de forma permanente pelo programa GDF Presente. Pelas ruas da cidade, a Secretaria de Segurança Pública coordena o programa DF Livre de Carcaças, pelo qual retira carros abandonados e colabora assim para eliminar focos do mosquito Aedes aegypti – transmissor de dengue, zika e chikungunya.

Há previsão ainda de 10 km de pistas novas, com um investimento inicial de R$ 700 mil e executado pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

De olho no futuro

Olhando para frente, Taguatinga aguarda ansiosamente pelos 44 quilômetros de ciclovia projetados para cruzar os pistões Sul e Norte, bem como a duplicação da Boca da Mata, uma ligação entre Taguatinga e Samambaia e a revitalização da Comercial, Taguacenter e Samdu Norte.

A ciclovia vai conectar os bairros, ruas, escolas, hospitais e outros equipamentos públicos. “Estamos pensando no contexto local, de vizinhança. A Ciclovia Regional de Taguatinga visa costurar todas as áreas residenciais da cidade, dos setores A ao M, de Norte a Sul”, comemora o administrador da cidade, Renato Andrade dos Santos.

Por; IAN FERRAZ, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: RENATA LU

Nenhum comentário

Publicidade rodapé