Page Nav

HIDE

Polícia apura se sogro e marido de cabeleireira teriam morrido

  Além da linha de investigação que aponta para uma possível participação de Thiago Gabriel Belchior de Oliveira e Marcos Antônio Lopes de O...

 

Além da linha de investigação que aponta para uma possível participação de Thiago Gabriel Belchior de Oliveira e Marcos Antônio Lopes de Oliveira nos desaparecimentos e possíveis mortes de seis pessoas da própria família, a Polícia Civil ainda trabalha com a possibilidade de que os dois homens também tenham sido mortos.

De acordo com o site Metrópoles, o delegado titular da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), Ricardo Viana, que está no comando das investigações, ainda não descartou qualquer hipótese para a elucidação do caso. Para a Polícia Civil, Thiago e Marcos ainda são considerados desaparecidos.

O caso começou após a cabeleireira Elizamar Silva e três filhos dela e de Thiago – Gabriel, de 7 anos, e os gêmeos Rafael e Rafaela, de 6 anos – desaparecerem na última quinta-feira (12). A mulher também é mãe de um rapaz de 24 anos e de uma jovem de 18 anos, e é casada com Thiago. Foram os filhos mais velhos de Elizamar que avisaram a polícia sobre o desaparecimento.

Testemunhas informaram que Thiago teria brigado com a esposa no dia do sumiço e que, na sequência, ela teria saído com os filhos do casal. Na sexta (13), o carro dela foi encontrado carbonizado com quatro corpos dentro. Aos policiais, um dos envolvidos relatou que a ideia foi atrair Elizamar ao Paranoá para que o crime fosse cometido.

Thiago então teria pedido para a mulher buscá-lo na região, mas não sabia que ela estava com as crianças. O delegado informou que esse fato teria mudado a dinâmica do crime e, como as crianças estavam no carro, as vítimas foram levadas até Cristalina, em Goiás, onde teriam sido sufocadas. Na sequência, os criminosos teriam ateado fogo no veículo.

De acordo com a polícia, Horácio Barbosa, um dos presos pelos desaparecimentos, afirmou que Elizamar tentou resistir, mas foi enforcada. O homem ainda contou que Thiago teria matado um dos próprios filhos antes de atear fogo no carro da família. O delegado do caso informou que o objetivo da ação era subtrair uma quantia em dinheiro que a mulher guardava em uma conta e matá-la, em seguida.

As outras duas vítimas do caso seriam Renata Juliene Belchior, de 52 anos, mãe de Thiago e sogra de Elizamar, e Gabriela Belchior Oliveira, de 25 anos, cunhada da cabelereira e irmã de Thiago. Horácio relatou que ele, Gideon, Marcos Antônio e o próprio Thiago sequestraram as mulheres, as mantiveram em cativeiro por cinco dias, e as mataram da mesma forma que Elizamar e os filhos.

Um veículo que pertence a Marcos foi encontrado queimado na BR-251, em Unaí, Minas Gerais, no sábado (14), com dois corpos carbonizados, que podem ser de Renata e Gabriela. Segundo a Polícia Civil mineira, as vítimas ainda não foram identificadas.

Conforme a investigação, Renata tinha vendido uma casa na região de Santa Maria, no Distrito Federal, por R$ 400 mil, e a ideia de Marcos era matá-la para ficar com o dinheiro e fugir com a amante. O delegado informou que, após mantê-las em cárcere privado, os homens não conseguiram o dinheiro e as levaram de carro para Unaí, onde asfixiaram e mataram as vítimas.

O delegado Ricardo Viana afirmou que, apesar de os corpos das vítimas ainda não terem sido identificados, “tudo leva a crer” que são de Elizamar, das três crianças, de Renata e de Gabriela. O policial relatou que vai aguardar o resultado dos exames e que segue na procura de Thiago e Marcos Antônio.

Por: Pleno.News