Page Nav

HIDE

Jovem afirma ter esfaqueado repórter até ele “parar de reagir”

  Justiça converteu prisão em flagrante do suspeito em preventiva Em audiência de custódia neste domingo (17), a Justiça do Distrito Federal...




 Justiça converteu prisão em flagrante do suspeito em preventiva

Em audiência de custódia neste domingo (17), a Justiça do Distrito Federal converteu a prisão em flagrante de José Felipe Leite Tunholi, de 19 anos, em prisão preventiva. O jovem admitiu ter esfaqueado o jornalista da TV Globo, Gabriel Luiz, de 28 anos, em assalto ocorrido na última quinta-feira (14).

De acordo com a polícia, o suspeito afirmou ter desferido as facadas porque a vítima “esboçou uma reação” ao assalto. O laudo apontou que foram dez golpes ao todo, atingindo o pescoço, abdômen, tórax e a perna do repórter. Tunholi relatou ter esfaqueado o comunicador até que ele “parasse de reagir”.

O suspeito não agiu sozinho e estava acompanhado de um menor de 17 anos. O próprio adolescente acabou se ferido acidentalmente na ação, atingido por uma facada na perna enquanto tentava segurar Gabriel e lhe aplicar um golpe mata-leão.

– Ele foi para o hospital, e, depois, a mãe de um amigo dele decidiu registrar ocorrência policial, porque ele mentiu dizendo que havia sido vítima de um assalto. Nós desconfiamos, porque seria raro dois crimes muito parecidos na mesma região terem ocorrido praticamente no mesmo horário. Percebemos que ele estava mentindo – contou o delegado Douglas Fernandes, da 3ª DP (Cruzeiro), ao Metrópoles.

Até o momento, a polícia segue a linha de investigação de tentativa de latrocínio. Segundo Tunholi, ele e o parceiro consumiram drogas e decidiram cometer roubos na região do Sudoeste. Eles levaram R$ 250 de Gabriel, mas não roubaram o celular por medo de serem rastreados.

Os suspeitos negam que conheciam a vítima e afirmam que só tomaram conhecimento de sua identidade depois do crime.

ESTADO DE SAÚDE
No crime, Gabriel Luiz teve perfurados órgãos vitais, como o pulmão, além de veias no pescoço e no estômago. Ele está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Brasília, no Lago Sul.

Após sucessivas cirurgias, ele tem reagido bem ao tratamento, foi extubado e está lúcido. No último sábado (16), ele chegou a dar alguns passos com ajuda de uma fisioterapeuta. O seu estado, contudo, ainda demanda cuidados, e não há previsão de alta.

– Gabriel continua reagindo bem. Dormiu melhor nesta noite, [está] menos agitado. Fez alguns exames. [A equipe médica] está vendo a possibilidade de liberar uma dieta líquida e continuar o tratamento. Estamos confiantes. Não há previsão de alta, pois o quadro de saúde do Gabriel é favorável, mas ainda precisa de muita atenção – declarou o pai do repórter, Wilton Luiz Araújo, ao jornal O Globo.

Por: Pleno.News