Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Autor de chacina fere policial durante troca de tiros em rodovia

O autor de uma chacina que chocou o Distrito Federal,  Lázaro 32   anos, voltou a fazer uma pessoa refém na tarde desta terça-feira (15/6). ...



O autor de uma chacina que chocou o Distrito Federal, Lázaro 32 anos, voltou a fazer uma pessoa refém na tarde desta terça-feira (15/6). Segundo informações preliminares, ele foi cercado por agentes de diversas forças de segurança em uma rodovia e abriu fogo contra a guarnição. Um policial chegou a ser baleado e foi transportado para o hospital de helicóptero. Ainda não se sabe o estado de saúde dele.

Mais cedo, o chacareiro Rosinaldo Pereira de Moraes, 55 anos, que trabalha na fazenda onde Lázaro foi flagrado por câmeras de segurança, contou  ao Metrópoles que chegou à propriedade por volta das 6h e se deparou com o suspeito. A caçada ao foragido já dura sete dias.

“Ele estava com uma jaqueta, bermuda, uma blusa e uma botina. Estava com uma mochila nas costas, mas não vi qualquer machucado. Não havia nada aparente. Ele dormiu na cama que eu descanso e não ficou marca de sangue. Só suja de terra. Se estava armado, a arma estava dentro da mochila”, disse o chacareiro.

Rosinaldo também confirmou que Lázaro disse estar com fome e pediu um prato de comida. “Pedi para ele aguardar eu prender os bezerros e trazer as vacas que iria arrumar um prato de comida para ele. Cheguei a falar que comida não se negava a ninguém. A minha intenção era dar a comida para despistar e segurar ele. Mas ele não esperou. Eu o vi saindo pela mata. É muito esperto”, acrescentou.

O chacareiro informou ainda que não sentiu medo de Lázaro. “Eu fui nascido na roça, sou experiente. Não fiz nada para ele”, concluiu.

Nesta tarde, a polícia faz um cerco ao suspeito próximo a um milharal na área de Edilândia, Entorno do DF. Lázaro tem sido visto com frequência na cidade e na área vizinha de Cocalzinho, também em Goiás.

Por: Metrópoles

Nenhum comentário

Publicidade rodapé