Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Julio Cesar Ribeiro participa da inauguração da Casa da Mulher Brasileira em Ceilândia

Como defensor e apoiador da bandeira das mulheres na Câmara dos Deputados, o deputado federal Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF), partici...




Como defensor e apoiador da bandeira das mulheres na Câmara dos Deputados, o deputado federal Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF), participou ao lado do governador do DF Ibaneis Rocha e da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, da inauguração da Casa da Mulher Brasileira em Ceilândia.



A nova unidade atenderá mulheres vítimas de violência doméstica e vai oferecer atendimentos especializados no âmbito da saúde, da justiça, da rede socioassistencial e da promoção da autonomia financeira.

“Sem dúvidas a inauguração da unidade da Casa da Mulher em Ceilândia, chega para confirmar que o governo vem trabalhando para fortalecer a implementação de políticas públicas em defesa da mulher, além de garantir mais conforto e segurança a todas as moradoras da região”, destacou o parlamentar ao elogiar a iniciativa do GDF.

Também estiveram presentes a primeira-dama, Michelle Bolsonaro; a secretária Nacional das Mulheres, Cristiane Britto; a secretária das Mulheres do DF, Ericka Filipelli, entre outras autoridades.

*Serviços*

Os serviços disponíveis na Casa da Mulher Brasileira serão inaugurados por etapas. A expectativa é que até o segundo semestre deste ano, todos os cinco andares estarão em pleno funcionamento. 

Na primeira fase da ocupação, serão realizados o acolhimento, a triagem, a escuta qualificada e o encaminhamento da mulher para os serviços especializados, que serão atendidas por uma equipe de agentes e assistentes sociais, pedagogos e psicólogos da Secretaria da Mulher. A sala de eventos, auditório, brinquedoteca e refeitório também foram abertos.

No próximo mês, serão inaugurados os serviços parceiros no enfrentamento à violência contra a mulher, entre eles o Núcleo de Assistência Jurídica de Defesa da Mulher, da Defensoria Pública; a Assessoria Técnica de Violência Doméstica, do Ministério Público, e o Centro Judiciário da Mulher/CJM, do TJDFT.

O espaço para a promoção da autonomia econômica também abrirá as portas nesta segunda fase. Na terceira, e última, etapa, será inaugurada a Casa de Passagem, onde a mulher em situação de violência doméstica e sob risco de morte poderá contar com abrigo temporário, por 48 horas, até que ela possa ser encaminhada a um local seguro ou para a rede de serviços externos de enfrentamento à violência. 

Mulher Segura e Protegida

Durante a inauguração da unidade foi assinado o Acordo de Cooperação Técnica do Programa “Mulher Segura e Protegida”, uma parceria firmada pela Secretaria da Mulher do Distrito Federal com a Secretaria Nacional de Política para Mulheres, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Também participam da iniciativa o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios  (TJDFT), o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF).

Fotos: Renato Alves / Agência Brasília

Nenhum comentário

Publicidade rodapé