Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Homem tira orelha de vítima do bolso para provar que cometeu homicídio

Para provar para colegas de trabalho que havia matado uma pessoa na noite anterior, um homem de 36 anos chegou a tirar do bolso uma orelha  ...



Para provar para colegas de trabalho que havia matado uma pessoa na noite anterior, um homem de 36 anos chegou a tirar do bolso uma orelha embrulhada em um papel, que ele havia guardado como “prêmio” pelo crime cometido. A situação ocorreu em Mineiros, região sudoeste de Goiás, nessa quarta-feira (21/4).

Um dia antes, na madrugada de terça-feira (20/4), a polícia da cidade havia encontrado um corpo sem identificação, com ferimentos na face e em local sem nenhuma testemunha. O delegado Thiago Martinho buscava por qualquer informação que pudesse auxiliar na investigação.

Ele foi surpreendido, então, na quarta-feira, pelos colegas que viram a orelha mostrada pelo tal homem no ambiente de trabalho. Assustados com a situação, eles decidiram procurar a polícia e relatarem o ocorrido.

Segundo eles, o indivíduo, identificado apenas pelas iniciais A.J.S., chegou ao trabalho dizendo que estava numa fase de violência, que tinha cometido um homicídio e que precisava de dinheiro para fugir. A princípio, os colegas duvidaram do que ele estava dizendo e ele mostrou, então, a orelha que havia arrancado do corpo de um homem.

Ao tomar conhecimento do caso, o delegado logo traçou a possível relação dele com o corpo que havia sido encontrado na noite anterior. As características se encaixavam com o que a investigação já tinha levantado preliminarmente.

O laudo do Instituto Médico Legal já tinha citado a ausência de uma das orelhas no cadáver. Com isso, o delegado solicitou a prisão preventiva do suspeito e conseguiu encontrá-lo ainda na cidade na tarde dessa quinta-feira (22/4).

Estupro

Na delegacia, durante o interrogatório, descobriu-se que ele também era alvo de outro pedido de prisão, feito dias antes pelo delegado da (Deam). O homem também é investigado pelo estupro de uma vizinha.

A.J.S. foi encaminhado ao presídio da cidade. A vítima do homicídio foi identificada como Mário Santos Borges. A investigação tenta agora, por meio dos laudos periciais, descobrir como foi a morte e qual teria sido a motivação. O suspeito deve responder pelos crimes de homicídio qualificado e estupro.

Veja o relato do delegado:

Fonte: Metrópoles 

Nenhum comentário

Publicidade rodapé