Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Padre Robson e outros 17 se tornam réus por suspeita de desvio de dinheiro doado por fiéis à Afipe

O padre Robson de Oliveira e outras 17 pessoas se tornaram réus nesta quinta-feira (10) após a juíza Placidina Pires aceitar a denúncia form...




O padre Robson de Oliveira e outras 17 pessoas se tornaram réus nesta quinta-feira (10) após a juíza Placidina Pires aceitar a denúncia formulada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). Eles são acusados dos crimes de organização criminosa, apropriação indébita, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro ofertado por fiéis à Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe).

A defesa do padre Robson de Oliveira disse que “nada mudou” após o início do processo criminal no TJ-GO. “Continuamos tranquilos. Nunca houve ilegalidade”, reforçou o advogado Pedro Paulo de Medeiros.

Segundo o advogado, o próprio TJ-GO “falou por unanimidade que não tem crime nenhum e que vai ao Superior Tribunal de Justiça para ver se confirma ou não”. O advogado afirma que a juíza e o MP querem criar um processo com base em nada, por não haver crime. O G1 tenta contato com a defesa dos demais réus citados na denúncia.

A magistrada aceitou a denúncia, principalmente, “diante da existência de elementos probatórios acerca da materialidade delitiva e indícios suficientes de autoria”.

O promotor Sandro Haldfeld explicou que o recebimento da denúncia alterou o status de investigação, na Justiça, para processo criminal.

“Agora há um primeiro processo com relação a fatos que já estavam maduros para o oferecimento da denúncia. Existem ainda outros casos e crimes em investigação, por isso, serão oferecidas novas denúncias sobre outros fatos”, esclareceu o promotor.

Nenhum comentário

Publicidade rodapé