Page Nav

HIDE

Marido e sogro são suspeitos de mandar matar mulher e os 3 filhos

  A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) segue investigando o caso do desaparecimento da cabeleireira Elizamar da Silva, 39 anos, e de s...

 

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) segue investigando o caso do desaparecimento da cabeleireira Elizamar da Silva, 39 anos, e de seus três filhos. Segundo a corporação, há fortes indícios de que as vítimas tenham sido assassinadas. O crime teria sido encomendado pelo marido e pelo sogro de Elizamar. As informações do caso foram divulgadas pelo delegado-chefe da 6ª DP (Paranoá), Ricardo Viana, em coletiva realizada no início da noite terça-feira (17).

Os detalhes constam no depoimento de um dos homens detidos. Dois são apontados como autores dos homicídios. O segundo ficou calado durante toda a oitiva.

A motivação apontada pela polícia seria uma grande quantia em dinheiro. Viana afirmou que um dos presos pela participação no crime, Horácio Carlos Ferreira Barbosa, 49 anos, contou que Thiago Gabriel Belchior, 30, encomendou a morte de Elizamar por R$ 100 mil.

Thiago teria atraído a esposa até a casa do pai, no Paranoá. Porém, quando ela chegou ao local, eles mudaram os planos quando perceberam que ela estava com os filhos pequenos. Os quatro foram amordaçados e levados do local. Thiago, então, teria tentado acalmar as crianças, mas, em determinado momento, a situação saiu de controle e ele acabou asfixiando os meninos.

Ainda de acordo com Viana, imagens de uma câmera de segurança flagraram o momento em que Gideon Batista de Menezes, 55 anos, (o outro preso) compra um galão de gasolina. Tudo leva a crer que o líquido inflamável foi utilizado para queimar o corpo da cabeleireira e dos três filhos.

“Ele [Horácio] relatou que o Thiago, junto com Marcos, encomendou ele e o Gideon para que fizessem os crimes. Ele recebeu R$ 100 mil. Apreendemos R$ 15 mil que seria de pagamento”, disse o delegado.

Thiago e o pai, Marcos Antônio Lopes de Oliveira, 54, ainda são procurados. O primeiro já é considerado da Justiça, por ter um mandado de prisão em aberto, por receptação.

Anteriormente, os dois eram tratados como desaparecidos, mas a suspeita é que ambos tenham fugido com uma mulher, identificada Cláudia, e a filha dela, de nome Ana Beatriz. A primeira seria amante de Marcos, o sogro de Elizamar.

O dinheiro em questão seria da venda de um terreno da esposa de Marcos, Renata Juliene Belchior, 52, no valor de R$ 400 mil, e R$ 100 mil que eram de Elizamar. Do montante, R$ 100 mil teriam sido pagos aos matadores. “Vamos tentar localizar essas pessoas”, disse o delegado à frente do caso, Ricardo Viana.

Ainda segundo a versão de Horácio, Renata e a filha teriam sido mantidas pelos autores do crime em cativeiro. Marcos teria, inclusive, roubado o celular delas e respondido mensagens de texto, se passando pelas mulheres. Vendadas, ambas eram ameaçadas constantemente, inclusive com violência psicológica de que seriam alvejadas. Os corpos das duas seriam os dois encontrados dentro de outro carro, em Unaí (MG), segundo o depoimento do suspeito preso.

Entenda o caso

Elizamar sumiu na quinta-feira (12/1), ao sair da casa da sogra com os três filhos menores de idade. No dia seguinte, a polícia encontrou um carro carbonizado, igual ao da cabeleireira, e com quatro corpos dentro.

O mistério em torno do desaparecimento de Elizamar e dos filhos ganhou novos capítulos no domingo (15/1), após a família registrar boletim de ocorrência pelo desaparecimento de Thiago Gabriel Belchior, marido da empresária e pai das crianças.

Os pais de Thiago, Renata e Marcos também eram considerados desaparecidos, além da irmã dele, Gabriela Belchior de Oliveira, 25.

Policiais da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) prenderam dois suspeitos. Ele foi detido, no Recanto das Emas e está na unidade da PCDF do Paranoá. O outro suspeito foi identificado inicialmente como Horácio Carlos Ferreira Barbosa, 49.

Metrópoles