Page Nav

HIDE

Gusttavo Lima nega paternidade de jovem de 16 anos: “Não procede”

  Gusttavo Lima se pronunciou sobre o relato de uma mulher entrou na justiça para que o cantor reconheça a paternidade de sua filha,  hoje u...

 

Gusttavo Lima se pronunciou sobre o relato de uma mulher entrou na justiça para que o cantor reconheça a paternidade de sua filha, hoje uma jovem de 16 anos. Em entrevista, a farmacêutica Eloá Soares, de 36 anos, afirmou que os dois tiveram um encontro em setembro de 2004, quando ela teria engravidado. Na época, o sertanejo tinha 15 anos.

Eloá contou que conheceu Gusttavo Lima durante uma apresentação na mesma escola de música que ela frequentava. “Um tempo depois, ele me ligou e a gente se encontrou. Na época, ele dirigia e disse que tinha um ano a mais que eu, mas depois descobri que era mais novo. Foi quando eu fiquei grávida”, afirmou ao site GCN, especializado em notícias da cidade de Franca, no interior de São Paulo, onde a farmacêutica mora até hoje.

Em nota enviada ao Metrópoles, a assessoria de imprensa nega a veracidade dos relatos de Eloá. “No ano de 2004, Gusttavo Lima vivia uma vida simples juntamente com seus pais e irmãos numa pequena comunidade rural no interior do estado de Minas Gerais. Na época, ele estava saindo da roça para tentar a carreira como cantor em Brasília (DF) e, até mesmo por falta de recursos financeiros, o artista sequer conhecia alguma cidade do interior paulista”, diz o comunicado.

O texto ainda lamenta que essa história tenha sido lançada de forma irresponsável na imprensa. Leia o comunicado na íntegra:

No ano de 2004, Gusttavo Lima vivia uma vida simples juntamente com seus pais e irmãos numa pequena comunidade rural no interior do estado de Minas Gerais. Na época, ele estava saindo da roça para tentar a carreira como cantor em Brasília (DF) e, até mesmo por falta de recursos financeiros, o artista sequer conhecia alguma cidade do interior paulista. Portanto, a história ventilada na mídia não procede. Lamentamos os fatos articulados e lançados de forma irresponsável na imprensa.

Por; Metrópoles