Bolsonaro conversa com sobrinha de idosa morta após vacina

 

A mulher que denunciou a morte da tia após ser imunizada com terceira dose da vacina contra a Covid-19, em Fortaleza, no Ceará, recebeu uma chamada de vídeo do presidente Jair Bolsonaro, de quem é admiradora. Elcine Varela conversou com o presidente enquanto recebia em sua casa o deputado estadual André Fernandes, do Ceará.

Na conversa, Elcine declarou apoio ao presidente.

– Nem estou acreditando. Presidente, eu amo muito o senhor, oro todos os dias pela sua vida. E também brigo muito pelo senhor – disse a mulher a Bolsonaro, que agradeceu o carinho.

A conversa foi intermediada por André, que apresentou a Bolsonaro a denúncia de Elcine sobre a tia.

– Coloquei hoje a Elcine para conversar com Jair Bolsonaro. De forma humilde e humana, o nosso presidente da República conversou por mais de 15 minutos com ela. Se solidarizou com a família e mostrou, mais uma vez, a sua preocupação com o povo! Sou cada vez mais fã! – descreveu o deputado em seu Instagram.

Conversa foi intermediada pelo deputado estadual André Fernandes Foto: Reprodução

SOBRINHA DENUNCIA MORTE DA TIA APÓS TERCEIRA DOSE
Elcine Varela usou as redes sociais para relatar que a tia, de 85 anos, sofreu um acidente vascular cerebral horas após tomar a dose de reforço da vacina contra a Covid-19. Aila Alves Barbosa não resistiu e faleceu quatro dias depois. O caso aconteceu em Fortaleza, no Ceará.

Nas redes sociais, a sobrinha diz também que a tia foi imunizada pelo próprio prefeito da cidade, José Sarto Nogueira (PDT). Ela cobra explicações do gestor.

– Minha tia tomou a vacina no sábado (25) à tarde, à noite sofreu um AVC. Na quarta-feira (29) faleceu. O próprio prefeito aplicou a vacina. E ainda colocou nas redes sociais dele – escreveu.

Na foto divulgada no perfil de Sarto, internautas também pediram explicações sobre a morte da mulher.

– Se pronuncie sobre o ocorrido, prefeito. A senhora veio a falecer depois da vacina – disse um usuário.

Apesar do relato, ainda não se pode afirmar que a morte da idosa esteja relacionada à vacina. As autoridades afirmam que os imunizantes são seguros e eficazes. Também não foi divulgado se a idosa já sofria de alguma comorbidade.

Por: Pleno.News

Postar um comentário

0 Comentários

Páginas