Page Nav

HIDE

Após ser chamado de gay por Maia, Bolsonaro beija Michelle em evento

    O  presidente Jair Bolsonaro participou, neste sábado (4), da Conferência de Ação Política Conservadora em Brasília. E durante seu discu...

  

presidente Jair Bolsonaro participou, neste sábado (4), da Conferência de Ação Política Conservadora em Brasília. E durante seu discurso, ele aproveitou para rebater uma declaração do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre ser gay. Bolsonaro disse que não considera crime ser gay, mas sugeriu que Maia é quem seria gay.

A declaração foi dada por Maia ao participar de uma entrevista ao podcast Derrete Cast, que pertence a membros do MBL.

– Eu tenho uma grande dúvida [se o Bolsonaro é gay]. Eu acho que é. Não tem nenhum problema. Não tem uma mulher que ele admire. Ele não gosta. Qual é o problema? Não estou brincando. Acho que esse debate tem que fazer. Ele não consegue assumir o que ele é. Falo sério. As pessoas acham que falo brincando, mas depois me dão razão – afirmou o ex-presidente da Câmara.

Bolsonaro abordou o assunto ao lembrar que Maia assumiu um cargo na gestão do governador de São Paulo, João Doria.

– Essa semana mesmo foi um festival de acusações. O Rodrigo Maia mesmo me acusou de ser gay. Eu não considero nenhum crime ser gay. Agora vocês repararam? Depois que foi trabalhar com o Doria, ele começou a se interessar pela pauta LGBT. Esse gordinho nunca me enganou – apontou.

Ele também criticou o ex-presidente da Câmara e disse que ele nunca teve “qualquer compromisso” com o país.

– Olhem o nível que chegou a política. Um cidadão que há pouco tempo era a terceiro na escala hierárquica. Depois de mim e do vice, era o presidente da Câmara. A que nível ele chegou (…) É sinal que essa pessoa nunca teve qualquer compromisso com o Brasil. Eu poderia até processá-lo por homofobia – destacou.

Por: Pleno News