Page Nav

HIDE

Jornalista da Globo é agredida ao filmar briga

Emanuele Madeira, jornalista do GE, foi agredida durante uma confusão generalizada na partida de futebol entre Altos e Fluminense-PI, válida...



Emanuele Madeira, jornalista do GE, foi agredida durante uma confusão generalizada na partida de futebol entre Altos e Fluminense-PI, válida pela 9ª rodada do Campeonato Piauiense. A profissional da TV Clube, afiliada da Globo, filmava a briga, iniciada após um bate-boca entre Wallace Lemos, técnico do Flu-PI, e Warton Lacerda, presidente do Altos, na entrada dos vestiários.

A repórter teve o celular arrancado à força das mãos, foi agredida e ofendida por um homem com boné branco que vestia camisa com mangas verdes, característica da equipe de estafe do Altos.

Emanuele saiu do Estádio Municipal Felipe Raulino, o Felipão, escoltada pela Polícia Militar. Ela seguiu em direção a uma delegacia, onde registrou um Boletim de Ocorrência.

No vídeo, o agressor, identificado pela equipe de reportagem da TV Clube como “Joãozinho”, segundo informações do GE, diz em tom de ameaça: “Ei, ei, não tô sendo filmado aqui, não, moça”. Imediatamente, Emanuele pede que o homem não toque em seu celular, mas ele toma o aparelho das mãos da jornalista abruptamente. “Pois é, pois não venha filmar ninguém aqui, não”, disse Joãozinho.

O agressor, que se chama João Paulo dos Anjos, não foi localizado pelos policiais após o corrido.

Em nota, a TV Clube informa que “repudia de forma veementemente as agressões físicas e verbais sofridas pela colaboradora”.

O Altos nega que o rapaz em questão, responsável pela agressão, tenha algum vínculo com o clube. Os fatos serão apurados.

LEIA A NOTA DA TV CLUBE
A jornalista Emanuele Madeira, do #ge, foi agredida por um homem que usava o uniforme do #Altos, do #Piauí, durante confusão generalizada do clube com o Fluminense-PI após partida da 9ª rodada do campeonato estadual.

Um bate-boca entre o técnico Wallace Lemos, do Flu-PI, e o presidente do Jacaré, Warton Lacerda, desencadeou uma batalha campal na porta dos vestiários do estádio Felipão, em Altos, a 40km de Teresina.

Enquanto filmava a briga, a profissional da TV Clube, afiliada da Globo no estado, teve o celular arrancado à força e foi agredida no braço por uma pessoa que depois a agarrou pelo pescoço se recusando a devolver o material de trabalho da jornalista.

A #RedeClube repudia de forma veemente as agressões físicas e verbais sofridas pela nossa colaboradora.

*Estadão

Nenhum comentário