SP: Professores que faltarem por greve terão desconto salarial

 



Rossieli Soares, secretário de educação do estado de São Paulo| Foto: Secretaria de Educação/SP

Em coletiva de imprensa sobre a volta às aulas presenciais na rede pública do estado de São Paulo realizada na manhã desta segunda-feira (8), o secretário de Educação, Rossieli Soares, afirmou que professores que não fazem parte de grupos de risco e que não apresentem atestado médico comprovando problemas de saúde terão desconto salarial por dias faltados a partir de hoje, data marcada para a reabertura das escolas estaduais.

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp) anunciou na sexta-feira (5) que entraria em greve a partir desta segunda-feira. Outros sindicatos de docentes pelo Brasil também têm registrado paralisações para impedir o retorno presencial.

“Haverá o desconto, sim, para aqueles que faltarem por este motivo [greve] a partir de hoje. Se não foi, não tem um atestado e não é grupo de risco, tem que que estar presencial. Será dada falta”, afirmou o secretário. Rossieli Soares também destacou que a Procuradoria Geral do Estado de São Paulo (PGE/SP) avaliará eventual ação judicial contra a paralisação anunciada pelo Apeoesp.

De acordo com o secretário, 516 dos 645 municípios do estado autorizaram o retorno da rede pública estadual a partir desta segunda-feira (8), permitindo que haja a retomada das atividades presenciais em aproximadamente 4,5 mil escolas (85% do total). As atividades retornam em sistema de rodízio, com presença não-obrigatória e com limite de alunos por sala de aula.

Fonte: www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/breves/sp-professores-que-faltarem-por-greve-terao-desconto-salarial-diz-secretario-educacao

Postar um comentário

0 Comentários

Páginas