Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Bolsonaro: "Cada vez mais eu acredito no trabalho de Paulo Guedes"

Ao inaugurar usina de biogás, presidente voltou a elogiar chefe da política econômica. Chefe do Executivo disse ainda que o Ministério do Me...



Ao inaugurar usina de biogás, presidente voltou a elogiar chefe da política econômica. Chefe do Executivo disse ainda que o Ministério do Meio Ambiente trabalha em favor do setor do agronegócio. "É um ministério que não atrapalha a vida de vocês"

   
O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta sexta-feira (16/10) que “cada vez mais, acredita na palavra e no trabalho de Paulo Guedes”. A declaração ocorreu durante a inauguração de uma planta de biogás de uma usina da Raízen, em Guariba, São Paulo.



Segundo o chefe do Executivo, a economia brasileira tem se recuperado em “V”, como Guedes costuma dizer. “O Brasil, na parte econômica é um daqueles que melhor tem saído dando uma resposta a essa pandemia. A nossa economia tem reagido muito bem, cada vez mais eu acredito na palavra, no trabalho do Paulo Guedes e sua equipe de modo que estamos saindo sim, em V dessa crise. Se Deus quiser, em pouco tempo voltaremos a normalidade e cada vez mais o Brasil despontará para o mundo como um país que realmente tem um grande futuro”, apontou.


“Benquisto no campo”
O mandatário disse ainda que é benquisto no setor da agroindústria e que o Ministério do Meio Ambiente nada fará para atrapalhar o setor. “Quando falam que eu sou benquisto pelo pessoal do campo, o pessoal do agronegócio. O nosso ministério, o do Meio ambiente é um ministério que não atrapalha a vida de vocês, muito pelo contrário, ajuda-os e muito”.



Para reforçar que o governo se aliou ao setor agrícola, Bolsonaro pediu que os presentes relembrassem como o Icmbio e o Ibama os tratou “até pouco tempo atrás”. “Relembrem como há pouco tempo o Icmbio e o Ibama tratavam vocês e como esse tratamento hoje em dia é dispensado. Nós não criamos dificuldades para vender facilidade”, disse.


O presidente também relembrou que o presidente da França, Emmanuel Macron, pediu que houvesse a ampliação de 12% para 20% da quantidade de áreas demarcadas como terras indígenas no país. Bolsonaro deixou claro que nenhuma área foi demarcada e que há projetos para exploração de terreno indígena, caso assim eles queiram.



“Eu lembro quando passei em Osaka (Japão) e tive um encontro com o presidente de um grande país da Europa que quase sempre está na vanguarda para nos criticar, ele queria que nós ampliássemos de 12% para 20% a quantidade de áreas demarcadas como terras indígenas em meu país. Nenhuma reserva foi demarcada até o momento e cada vez mais nós lutamos, como tem o projeto do Almirante Bento, de MME, para que o índio possa se essa for a sua vontade, explorar seu território da melhor maneira que seja-lhe útil.”


Bolsonaro emendou dizendo que “acabou o tempo em que um chefe de Estado ia para fora e voltava para cá com um pacote de maldades, onde quem pagava a conta, era geralmente o homem do campo”.

(crédito: Alan Santos/PR)

Nenhum comentário

Publicidade rodapé