Page Nav

HIDE

Brasília: Briga entre petistas vai parar da delegacia

  Nesta quinta-feira (1º), a Polícia Civil do Distrito Federal foi colher possíveis provas para apurar uma denúncia feita no dia anterior qu...

 

Nesta quinta-feira (1º), a Polícia Civil do Distrito Federal foi colher possíveis provas para apurar uma denúncia feita no dia anterior quando um militante do Partido dos Trabalhadores acusou um colega de legenda de invadir sua casa, roubar objetos e agredi-lo.

O ex-assessor parlamentar e ativista Rodrigo Grassi Cademartori, conhecido como Rodrigo Pilha, foi acusado por Bruno Henrique de Brino. Segundo as informações do Metrópoles, a confusão entre os dois começou por conta de uma discussão sobre confecção de camisas.

Bruno, que tem uma confecção de camisas, disse que Pilha fez uma encomenda de R$ 5 mil, mas no final do serviço se recusaram a fazer o pagamento.

– Eles queriam que o Bruno não emitisse a nota fiscal, porque queriam emitir nota fria para apresentar e embolsar parte do dinheiro. Mas o nosso companheiro falou que não poderia fazer isso – disse uma fonte.

Bruno foi procurado por outro militante do PT que queria conversar com ele. Ao abrir a porta, outros cinco homens estavam em sua casa e fizeram a invasão e o agrediram.

A denúncia fala que os seis homens bateram em Bruno e levaram objetos de valor como celulares, notebook, roupas e outros utensílios. O agredido diz que a ordem partiu de Pilha.

O caso está sendo investigado pela 4ª Delegacia de Polícia (Guará II).

Por: Pleno.News