Page Nav

HIDE

Igreja Universal inaugura templo Solo Sagrado no Distrito Federal

  O presidente Jair Bolsonaro (PL) participou, neste domingo (31), da inauguração de um templo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e...

 


O presidente Jair Bolsonaro (PL) participou, neste domingo (31), da inauguração de um templo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Taguatinga (DF), com a presença do bispo Edir Macedo. O Republicanos, partido fundado por bispos da Universal, formalizou apoio à reeleição do presidente no sábado (30).
Em 2018, Macedo declarou voto em Bolsonaro. Desde o ano passado, a Igreja Universal tem intensificado o discurso contra a esquerda.

No culto deste domingo, o líder religioso evitou entrar em assuntos políticos, e Bolsonaro não discursou. Após o fim da cerimônia religiosa, o presidente permaneceu por cerca de duas horas no templo, em espaço reservado, e deixou o local sem dar entrevistas. O encontro ocorreu a duas semanas de a campanha eleitoral começar.

Além de Bolsonaro, também participaram da inauguração a primeira-dama Michelle Bolsonaro, que é evangélica, o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, o presidente nacional do Republicanos, deputado Marcos Pereira (SP), a ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, filiada ao partido, e o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), candidato à reeleição com apoio do Republicanos.

O presidente tem nos evangélicos um de seus principais grupos de apoio na sociedade. Ele liderou os votos entre os protestantes em 2018. As intenções de voto no segmento superam a média do presidente e registram crescimento nas últimas pesquisas registradas.

A Igreja Universal é considerada no meio religioso uma das potências neopentecostais, por ter sucesso eleitoral e uma estrutura centralizada de comando. O Republicanos cresce a cada eleição na Câmara e tem atualmente uma bancada de 43 deputados, nem todos evangélicos.

Por influência dos religiosos, Bolsonaro indicou o advogado presbiteriano André Mendonça para ser ministro “terrivelmente evangélico” do Supremo Tribunal Federal (STF). Bolsonaro promete repetir o critério de escolha se for eleito para um novo mandato.

Em janeiro, a Universal disse, por meio de um texto publicado em seu site, que é incompatível ser cristão e votar em candidatos de esquerda. De acordo com o artigo, “esquerdistas se travestem de defensores do povo”.

O fundador da Universal já participou como convidado de honra em 2019 do primeiro desfile do 7 de setembro da gestão de Bolsonaro na Presidência. Além da Universal, Macedo também tem controle da Record TV, considerada por aliados e auxiliares do presidente uma emissora menos opositora ao governo.

O Republicanos abrigou e lançou o ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas ao governo de São Paulo. Ele é um dos principais candidatos alinhados ao chefe do Executivo no país. O presidente fez questão de participar da convenção que oficializou Tarcísio como candidato a governador e confirmou a aliança com o Republicanos no plano nacional.

*Com informações da AE