Page Nav

HIDE

Ex-Tiazinha, Suzana Alves diz que não faz cenas de nudez e já usou dublê para beijo

  A atriz Suzana Alves, 43, que ficou conhecida por interpretar a personagem Tiazinha no fim dos anos 1990 e início dos anos 2000, disse que...

 

A atriz Suzana Alves, 43, que ficou conhecida por interpretar a personagem Tiazinha no fim dos anos 1990 e início dos anos 2000, disse que deixa de aceitar muitos trabalhos porque eles não combinam com a sua religião. Evangélica, a artista afirmou também que não faz cenas de nudez nem dá beijos de língua.

"Hoje fico à disposição de Deus e não escolho nenhum trabalho sem antes orar e falar com o meu marido [o ex-tenista Flavio Sarettta]. Não é 'tudo me convém'. Deixo de fazer muitas coisas porque eu não acredito", afirmou ela em entrevista à apresentadora Karina Bacchi no Positivamente Podcast.

O último trabalho dela na TV foi na novela "Gênesis" na Record, ano passado. Suzana discordou de Karina, que revelou recentemente ter deixado de ser atriz porque considerar ser traição uma mulher casada interpretar cenas de intimidade com outro homem.


"Quando você está fazendo um trabalho, não existe arrepio, não é carnal. Isso está na mente da pessoa", disse a ex-Tiazinha. Ela acrescentou que tem um limite e que já usou dublês para cenas de beijos.


"O que vale é a intenção do coração. É óbvio que eu tenho meu limite físico. A gente teve um dublê agora, numa cena que eu tinha que beijar muito, nós tivemos dublê. Nem uma vez eu beijei. A gente beija na bochecha, e a pessoa está achando que estamos beijando na boca. Eu tenho técnicas", afirmou.

Ela também disse que confia no trabalho feito pela Record não só nas novelas bíblicas, mas também nas contemporâneas e que aceitaria fazer uma vilã dependendo do contexto da história. "Trabalho lá há três anos e eles já me conhecem."


Quando ainda era recém-convertida, no início da carreira como atriz, Suzana afirmou que chegou a morder a língua de um ator em uma peça por ele ter avançado o sinal. "Foi uma falta de respeito. Hoje, ele, um excelente ator, me respeita de uma forma que ele abaixa a cabeça quando me vê", disse.


NOJO

Na conversa, a atriz disse também que na época que fez a Tiazinha se sentia paralisada. "Era como se eu estivesse em coma, era como se meu corpo fosse, e a minha alma não", afirmou. Ela completou que já pensou em abandonar a carreira algumas vezes por causa da religião.
"Mas fazendo o processo de criação das personagens, descubro que amo isso. Deus sabe que no fundo é uma autossabotagem de querer não estar mais no meio artístico. No fundo, nasci para ser artista, nasci para brilhar e tenho e devo encarar essa realidade. Porque é essa a minha missão: brilhar à luz dele.

Em outro momento da entrevista, Suzana e Karina afirmaram que têm muitos arrependimentos por trabalhos que fizeram ao longo da carreira. Karina Bacchi disse que não consegue ver o ensaio nu que fez para a revista Playboy.


"Eu vejo a minha Playboy e tenho tanto nojo. Ainda mais que o meu ensaio foi especial de Natal, nascimento de Jesus. Que absurdo! Com chapeuzinho de Mamãe Noel, que coisa demoníaca, gente. Eu tenho nojo, raiva desse momento!", disse Karina. A ex-Tiazinha também afirmou sentir vergonha do ensaio fotográfico que fez para a mesma revista.

*FolhaPress