Page Nav

HIDE

Bateu o desespero na Globo para enfrentar o futebol da Record

  A Globo já não esconde o quanto está abalada por negligenciar a sua programação esportiva. E agora arma-se com a “faca nos dentes” para en...

 

A Globo já não esconde o quanto está abalada por negligenciar a sua programação esportiva. E agora arma-se com a “faca nos dentes” para enfrentar o futebol da Record, dona dos direitos de transmissão dos campeonatos do Rio e de São Paulo.

Para concorrer com os dois maiores e mais importantes estaduais do País – atrações do calendário do futebol brasileiro no primeiro quadrimestre de 2022 – a Globo usará, segundo informa O Antagonista, o Big Brother Brasil e a novela Um Lugar Ao Sol, nas noites de quarta-feira, no mesmo horário do futebol; e o programa The Masked Singer, comandando por Ivete Sangalo, sempre começando as quatro da tarde de domingo.

São programas de forte apelo popular para tentar diminuir os danos que a emissora certamente sofrerá nessa disputa com o futebol da Record. Isso revela o desespero da situação, porque está correndo riscos de esvaziar essas atrações.

A humilhação imposta pelo SBT na transmissão da final entre final entre Flamengo e Palmeiras, dia 27/11, causou estragos internos. Segundo o Ibope, houve momentos, especialmente em Brasília, em que os números apontaram uma acachapante vantagem do SBT, superior a 1.000% (31,6 x 3,1).

A ordem da casa agora é correr atrás do prejuízo. Aguarda-se um verdadeiro leilão com o SBT porque a Globo, além da Libertadores, quer recuperar também a Copa Sul-americana, a partir de 2023.

Havia uma pendenga judicial com a Conmebol, que parou até na Corte Arbitral do Esporte, na Suíça, mas isso já foi superado. Nas últimas semanas, deu-se uma intensa troca de emails entre dirigentes da Globo e da Confederação, pavimentando essa reaproximação, mas nada garante que a estratégia será bem sucedida, porque a preferência é de Silvio Santos.

Por fim, foi montada uma “força-tarefa” dentro da emissora para resgatar também a Fórmula 1. Há meses essa equipe vem tratando diretamente com a Liberty Media, detentora dos direitos comerciais da competição.

Vale ressaltar que a Globo perdeu a F-1 para a Band por uma diferença de alguns milhões de dólares. Foi um golpe para a família Marinho deixar escapar um evento que estava em seu poder há mais quatro décadas.

Golpe que ficou evidenciado no Grande Prêmio do Brasil, dia 14/11, quando a Band foi líder de audiência durante quase toda a transmissão da corrida.

Por: Metrópoles