Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Caçada policial a autor de chacina no DF entra no 9° dia, no Entorno



As polícias do Distrito Federal, de Goiás e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) entram no 9° dia de caçada a Lázaro Barbosa, 32 anos. O homem é acusado de matar uma família no Incra 9, na quarta-feira da semana passada (9/6), e espalhar terror nas zonas rurais do DF e do Entorno. Ele fez chacareiros reféns, trocou tiro com um caseiro e com a polícia, mas segue foragido.

Aproximadamente 200 policiais estão na região do Entorno do DF, espalhados entre Edilândia, Cocalzinho, Girsassol e Águas Lindas de Goiás, onde montam barreiras e fazem buscas em áreas de matas. Dois helicópteros dão suporte nas operações aéreas, conduzidas pelas polícias Civil e Militar, do DF e de Goiás.

Na manhã desta quinta-feira (17/6), policiais fazem fazem buscas no Residencial Itamar, em Girassol. Um morador teria visto alguém andando na mata e acionou a força-tarefa, que deixou a base de operações. Até a última atualização desta reportagem, não havia informação sobre a localização de Lázaro.

Ele teria arrombado a porta, preparado comida e ido embora. Uma camisa dele foi encontrada no local.

“Ele entrou lá para fazer comida. Ainda quebrou a porta, mas não tinha ninguém. Ele pegou o que quis, a casa estava abastecida de comida. Dá a entender que ele estava muito tranquilo. Agora, está cheio de polícia. Helicóptero pousando lá em casa”, afirmou uma das vítimas, que preferiu não se identificar.

Tiro em policial e família refém

Na tarde de terça (15/6), Lázaro baleou de raspão um policial durante troca de tiros. O autor da chacina no Distrito Federal também fez três reféns em Edilândia. Na fuga, o criminoso passou por uma chácara e escondeu reféns sob folhas para que não fossem vistos pelas buscas aéreas da polícia. Eles foram encontrados com vida. As vítimas são pai, mãe e filha, de 48, 40 e 15 anos, respectivamente.

Por: Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários

Páginas