Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Após criticar operação no Rio, âncora da CNN Brasil se defende

A âncora da CNN Brasil, Daniela Lima, usou as redes sociais para se explicar após ter sido alvo de críticas por suas declarações a respeito ...



A âncora da CNN Brasil, Daniela Lima, usou as redes sociais para se explicar após ter sido alvo de críticas por suas declarações a respeito da operação policial realizada na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Em uma rede social, a jornalista disse que nunca quis minimizar a morte do policial André Frias.

– Em nenhum momento quis minimizar a morte do policial. Rogo por um país em que a polícia não tenha que matar e muito menos que morrer. Que tenha condições de, com segurança, cumprir a lei. Prender quem deve ser preso. (…) O que tem que prender 21, deixa quase 30 mortos e prende seis, não pode ser considerada eficaz. Obviamente, estou questionando a tese de confronto, como também fez o STF. Eu, ao contrário de alguns, não queria ninguém morto – escreveu ela, no Twitter.

Após criticar operação policial no Jacarezinho, jornalista se defendeu Foto: Reprodução

OPERAÇÃO EXCEPTIS
Considerada a operação mais letal da história do estado fluminense, a Exceptis deixou dezenas de feridos e 29 pessoas mortas, entre elas um policial. Dez pessoas foram presas. A polícia também apreendeu armas, granadas, uma munição de míssil, além de drogas e plantação de maconha.

Coordenada pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), a incursão da Polícia Civil objetivava cumprir mandados de prisão contra traficantes que estariam aliciando menores e atuando no sequestro de trens da SuperVia pela maior facção do tráfico no estado, o Comando Vermelho.

Por: Pleno news

Um comentário

  1. Morre um unico policial lamento de mais. Mais nao lamento por nem um bandido morto.bandido bom é bandido morto

    ResponderExcluir

Publicidade rodapé