Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Filha biológica diz que pagou R$ 5 mil pela morte de Anderson

A filha biológica da deputada federal Flordelis dos Santos (PSD-RJ), Simone dos Santos Rodrigues, confessou, nesta segunda-feira (26), que p...



A filha biológica da deputada federal Flordelis dos Santos (PSD-RJ), Simone dos Santos Rodrigues, confessou, nesta segunda-feira (26), que pagou R$ 5 mil para matar o padrasto, o pastor Anderson do Carmo. Simone está prestando esclarecimentos como testemunha de defesa ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, em Brasília, no processo que pode resultar na cassação do mandato de Flordelis.
Simone afirmou que o assassinato foi motivado por causa das investidas sexuais do pastor – versão que ela havia dado à Justiça no início deste ano, durante interrogatório. No entanto, os filhos adotivos de Anderson e Flordelis desmentem esta motivação. Segundo eles, o assassinato foi planejado pela deputada.

Segundo Simone, ela era assediada pelo pastor “todos os dias”, mas Flordelis não tinha conhecimento.

– Ela não sabia de nada, ela não tinha ciência nenhuma de nada que estava acontecendo – afirmou.

LUCAS ACUSA FLORDELIS
Filho adotivo do casal, Lucas dos Santos foi preso ainda no início das investigações. Em depoimento ao Conselho de Ética, na última segunda-feira (19), ele afirmou que Flordelis enviava cartas a ele para convencê-lo a assumir a autoria do crime.

– Isso veio em uma carta através dos advogados do Flávio. Cheguei no presídio dias depois dele. Ficamos na mesma cela. Minha mãe mandava cartas com frequência para mim. Em uma delas, ela pediu para eu assumir a autoria do crime. Do contrário, ela e o Flávio poderiam ser prejudicados. Ela pediu para eu fazer isso, falando que não iria me abandonar e me daria toda a assistência. Inclusive a carta tinha a assinatura dela – disse o filho afetivo.

Ainda segundo ele, quem ajudou Flordelis a arquitetar o crime foi outra filha adotiva da deputada, Marzy Teixeira da Silva.

– Quem entrou em contato comigo pela primeira vez foi a Marzy, em janeiro de 2019. Ela me ofereceu um dinheiro. Falou que o Anderson estava atrapalhando a vida dela, atrapalhando a vida da minha mãe e que ninguém na casa estava suportando mais ele e perguntou se eu não dava um fim nele. Na época, eu estava no tráfico de drogas. Ela me ofereceu o valor de R$ 10 mil e alguns relógios para eu dar um fim nele. E me mandou uns prints (cópias) de conversas dela com a minha mãe – disse Lucas.

Por: Pleno news

Nenhum comentário

Publicidade rodapé