Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Anderson ‘do Molejo’ é acusado de estuprar cantor no Rio de Janeiro

O cantor e dançarino Maycon Douglas Pinto de Nascimento Adão, o MC Maylon, de 21 anos, denunciou nesta quarta-feira (3) à polícia ter sido e...




O cantor e dançarino Maycon Douglas Pinto de Nascimento Adão, o MC Maylon, de 21 anos, denunciou nesta quarta-feira (3) à polícia ter sido estuprado pelo vocalista do grupo de pagode Molejo, Anderson Leonardo, que em nota divulgada nesta noite negou o crime.

Segundo afirmou Maylon ao G1 nesta quarta-feira (3) à noite, o crime aconteceu em dezembro do ano passado, num hotel em Sulacap, na Zona Oeste do Rio.

“Hoje eu estou muito mais forte pra falar. [Anderson] Era um cara que eu chamava de pai, de padrinho”, contou o cantor.

Em nota divulgada também nesta noite, em uma rede social, a assessoria de Anderson Leonardo disse “que os fatos publicados não são verdadeiros” e que “em mais de 30 anos de vida pública, jamais tivera seu nome ligado a qualquer ato criminoso ou que viesse a desabonar ou macular a sua imagem e carreira, seja de sua vida profissional ou pessoal” (confira a nota mais abaixo).

As informações do registro de ocorrência feito por Maylon na 33ª DP (Realengo) foram antecipadas pelo colunista Alessandro Lo-Bianco, do portal TV Prime.

De acordo com o relato, o vocalista seria empresário da vítima, mas com um contrato firmado ‘por palavra’. O jovem afirma que foi violentado no dia 11 de dezembro, dia que supostamente fariam uma reunião, mas, para a surpresa do MC, Anderson teria entrado em um hotel e pedido calma ao rapaz, já que seria uma “reunião sigilosa”.

No relato, a vítima diz que, chegando no quarto, Anderson teria o jogado na cama, se despido e dado dois tapas no rosto do jovem, que se assustou e começou a chorar. O vocalista, então, tirou a roupa do MC e teria praticado o ato.

Durante o ato, Anderson teria falado diversas palavras de baixo calão e xingado a vítima, que em um determinado momento, disse ter desmaiado. Quando restabeleceu os sentidos, conseguiu escutar o vocalista dizer “Que m*rda que eu fiz”.

Segundo o colunista Lo-Bianco, a vítima tem como prova uma cueca que usava no dia e está com manchas de sangue e material genético do cantor. A assessoria da vítima afirma que ele ‘tinha o sonho de se casar virgem’ e diz que ele não registrou boletim no dia, por medo de retaliação.

Nota de Anderson Leonardo:

“O Cantor [Anderson Leonardo] foi surpreendido, assim como todos, com o que foi veiculado na imprensa na data de hoje, não tendo qualquer conhecimento acerca do publicado em redes sociais ou mesmo em sede policial, vez que não foi intimado para prestar quaisquer informações, pelo que, não teve nem mesmo ciência do que consta do registro de ocorrência.

Esclarece ainda que lamenta profundamente as declarações envolvendo seu nome, refutando qualquer ato de violência contra quem quer que seja, negando categoricamente à acusação completamente falsa de agressão sexual feita em seu desfavor.

Ressalta, outrossim, que em mais de 30 anos de vida pública, jamais tivera seu nome ligado a qualquer ato criminoso ou que viesse a desabonar ou macular a sua imagem e carreira, seja de sua vida profissional ou pessoal.

Informa também que conhece a suposta vítima, mas jamais praticou os atos veiculados na imprensa, inclusive, tem conhecimento que a suposta vítima já esteve presente em diversas apresentações artísticas do Cantor, em ocasiões posteriores à falaciosa alegação, o que demonstra, claramente, que a narrativa publicada nunca ocorreu.

Assim, o cantor esclarece, por meio de sua assessoria, que os fatos publicados não são verdadeiros, repudiando veementemente os profissionais que praticam o jornalismo inverídico, sensacionalista e desarrazoado.”

Um comentário

Publicidade rodapé