Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Em Manaus, idoso morre em frente a UPA após ter tido atendimento negado por médicos

Um jovem identificado como Marcos Patini postou um vídeo em sua rede social pedindo justiça pelo seu pai que foi a óbito no último domingo (...




Um jovem identificado como Marcos Patini postou um vídeo em sua rede social pedindo justiça pelo seu pai que foi a óbito no último domingo (17/1) após ter sido vítima de omissão de atendimento na UPA do Campos Sales, localizado no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus.

De acordo com Marcos, a família chegou em frente à UPA pedindo ajuda de médicos e enfermeiros, mas negaram e fecharam a porta alegando que não havia oxigênio na unidade de saúde. Porém a vítima já estava com um cilindro próprio, mas precisava de atendimento para ser reanimado.

Após isso, a vítima foi levada para o Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, mas não conseguiu ser reanimado pois já era tarde.

”Foi negligência médica. Pedi ajuda de médicos e enfermeiros, mas ninguém quis salvar meu pai. Ele agonizou na frente querendo respirar e não conseguia. Ninguém fez nada! Eu quero justiça! Não é porque agora tem vacina que esse caos acabou”, disse Marcos bastante abalado.

Assista ao vídeo:

O Manaus Alerta entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) que emitiu a seguinte nota sobre o ocorrido:

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) lamenta o ocorrido e informa que a Secretaria Executiva de Controle Interno (SECI) vai abrir procedimento para apurar o caso. A SES-AM reforça que tem empreendido todos os esforços para manter o atendimento daqueles que buscam as unidades da rede estadual de Saúde e vem trabalhando para equacionar as dificuldades de abastecimento de oxigênio apresentado pela empresa responsável pelo serviço.  

A SES informa que as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) são porta aberta, que por conta da crescente demanda de pacientes com Covid-19, passam por picos de atendimento ao longo do dia, por isso, a orientação é que, em caso de dificuldades de atendimento, pacientes e profissionais do Serviço Móvel de Urgência (Samu), devem se dirigir a unidade mais próxima. 

Por: Thainá Araújo – Portal Manaus Alerta 

Um comentário

Publicidade rodapé