Page Nav

HIDE

Delegada diz que procurador que agrediu chefe não sabe se está arrependido

  A delegada Ivalda Aleixo, da Divisão de Capturas da Polícia Civil de   São Paulo , afirmou que o procurador Demétrius Oliveira de Macedo n...

 

A delegada Ivalda Aleixo, da Divisão de Capturas da Polícia Civil de São Paulo, afirmou que o procurador Demétrius Oliveira de Macedo não soube responder se estaria arrependido de ter agredido sua chefe, a procuradora Gabriela Samadello Monteiro de Barros. Ao portal G1, Aleixo disse acreditar que Demétrius não estava confortável por estar na frente de policiais mulheres.

– [Tinha] uma escrivã fazendo o BO [boletim de ocorrência], uma investigadora conduzindo ele, uma mulher falando com ele, uma delegada. Acho que ele ficou bastante incomodado – apontou a delegada.

O procurador foi preso na manhã desta quinta-feira (23), em um hospital psiquiátrico na cidade de Itapecerica da Serra, em São Paulo. A delegada relatou que ele foi levado ao local por seus próprios familiares em decorrência do comportamento dele.

– Ele ficou muito irascível [irritado com facilidade ou frequência], porque não existe nenhum motivo que justifique o que aconteceu – declarou.

SOBRE O CASO
A agressão de Demétrius contra Gabriela, que aconteceu na última segunda-feira (20), foi supostamente motivada pelo fato de ela ter aberto um processo administrativo contra ele por sua postura no ambiente de trabalho.

A violência aconteceu na Prefeitura de Registro, em São Paulo, e foi filmada por uma funcionária, que também chegou a ser agredida por Demétrius e empurrada contra uma porta. Antes de ser preso nesta quinta, o agressor chegou a ser conduzido ao 1° Distrito Policial (DP) do município, mas tinha sido liberado após registro do boletim de ocorrência.

Por: Pleno.News