Page Nav

HIDE

Para evitar estupro em consultório, dentista pede ajuda por mensagem

  Uma dentista sofreu uma tentativa de estupro no seu consultório durante um atendimento nessa segunda-feira (13/12), no bairro Aldeota, em ...

 

Uma dentista sofreu uma tentativa de estupro no seu consultório durante um atendimento nessa segunda-feira (13/12), no bairro Aldeota, em Fortaleza. Assim que percebeu o perigo, a vítima enviou uma mensagem de texto ao noivo, que foi ao local e imobilizou o suspeito. O agressor foi detido.

Na mensagem, ela descreveu o paciente como “estranho” e pediu para o noivo ir ao consultório, pois estava com medo. “Onde tu tá? Eu vou atender um paciente agora. Ele é estranho. Vem logo pffff [por favor]. Tô com medo dele” escreveu.

Durante entrevista à TV Verdes Mares, a dentista declarou que o homem marcou o atendimento no último horário disponível, pelas redes sociais. Quando ele chegou no local, as atendentes não estavam mais no consultório. A dentista disse que se trancou na sala, e só iniciou o tratamento depois que seu noivo chegou. Quando terminou de fazer a limpeza dos dentes do suspeito, foi agredida com cortes no corpo e teve um dedo quebrado.

“Tivemos uma luta corporal, eu peguei a faca da mão dele não sei como, realmente apagou da minha memória. Eu fiquei com algumas marcas na mão, aqui no punho, no meu dedo do pé e acabou fraturando meu dedo. Fiquei com marca na perna. Quando eu comecei a gritar bastante, meu noivo imediatamente entrou no consultório e imobilizou ele no chão”, relata.

O agressor ainda ameaçou usar um revólver para matá-la e depois cometer suicídio, conforme ouvido pelo noivo da dentista.

“Meu noivo relatou que na hora que ele entrou estava agarrado comigo por trás, porque realmente eu não consigo recordar de tão nervosa que eu fiquei na hora. Ele assumiu também para o meu noivo que a intenção dele era me estuprar e depois me matar e se matar. Ele também confessou em depoimento que ele tentou comprar uma arma, mas não conseguiu, e por isso usou uma faca de cozinha” disse.

Ela cancelou todas as consultas marcadas para a semana e confessou que continua com medo do agressor. “O que sinto agora é muito medo, porque não sei o que vai acontecer amanhã. Se ele foi capaz disso com meu noivo presente, imagine se eu estivesse sozinha. Não consigo imaginar. Fiquei com medo mesmo, de ele ser solto e ser capaz de fazer algo”, afirmou, emocionada.

Depois do ataque, o agressor, a dentista e o noivo foram levados à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) para dar início aos procedimentos legais. O advogado da vítima, Gilberto Santos, disse que providências serão tomadas para que a segurança da mulher seja garantida. “Estamos aguardando que esses fatos sejam elucidados e isso seja levado à Justiça, para que todas as providências sejam tomadas para resguardar a segurança da vítima e proteger a sociedade” disse.

Por: Metrópoles