Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Nova regra eleitoral pode barrar candidatura de Moro em 2022

 


Cotado como um dos possíveis candidatos à Presidência da República em 2022, o ex-ministro de Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, pode ser impedido até de concorrer no próximo ano caso a versão do novo Código Eleitoral apresentada nesta quarta-feira (25) seja aprovada até o próximo mês de outubro. O motivo é uma regra que limita a participação de ex-juízes nos pleitos.

De acordo com o texto apresentado nesta quarta pela deputada Margarete Coelho (PP-PI), relatora da medida, os magistrados e membros do Ministério Público que desejaram se candidatar a um cargo eletivo terão que estar afastados definitivamente de suas funções jurídicas pelo menos cinco anos antes do pleito.

Na prática, isso significa que, caso o texto seja aprovado da forma que foi apresentado pela parlamentar, Sergio Moro e outros ex-integrantes da Lava Jato não poderão disputar as eleições de 2022. No caso de Moro, por exemplo, a candidatura a um cargo político só poderá ocorrer a partir do pleito de 2024, já que a exoneração do ex-juiz ocorreu em novembro de 2018.

Além desta mudança, o texto contém diversas outras alterações à legislação atual. Entretanto, para entrar em vigor a tempo das eleições de 2022, a regra precisa ser aprovada pela Câmara e pelo Senado até o início de outubro, ou seja, um ano antes do próximo pleito.

Por: Pleno News

Postar um comentário

0 Comentários

Páginas