Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Ciro Gomes apoia voto impresso auditável



O ex-ministro e pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) disse que apoia que a tecnologia das urnas eletrônicas no Brasil sofram mudança. Ciro defende que os aparelhos possam imprimir comprovantes com os candidatos escolhidos pelos eleitores. 

Carlos Lupi, presidente da legenda, também aderiu à ideia. Em entrevista ao Poder360, ele disse que o sistema poderia garantir mais uma possibilidade de revisão de resultados. “Não somos contra o voto eletrônico, queremos a auditagem do voto eletrônico, a possibilidade de ter recontagem”, declarou.

Ciro fez uma série de postagens na rede social para defender o posicionamento do presidente do partido. Segundo ele, o político “não defende a substituição do voto eletrônico, mas o aperfeiçoamento da urna eletrônica, tornando-a capaz de gerar um canhoto impresso”.

O pedetista ainda questiona: “Qual o problema em tornar um sistema, que já é bom, em um sistema melhor?”

Abaixo os posts:

Assim como Ciro, Lupi citou Leonel Brizola na entrevista ao Poder360.

“Ele defendeu isso desde que tentaram fraudar sua eleição em 1982”, declarou, referindo-se ao caso Proconsult, empresa que fornecia serviços de contagem de votos na eleição daquele ano, quando Brizola foi eleito governador do Rio de Janeiro.

QUEM MAIS DEFENDE

Carlos Siqueira, presidente no PSB, também defendeu o voto impresso em conversa com o Poder360, em 12 de maio. “Eu não consigo entender é o porquê de o voto não ser impresso”, disse na ocasião.

O Congresso aprovou a impressão dos votos na minirreforma eleitoral de 2015, mas o Supremo derrubou a decisão.

Atualmente o maior defensor do voto impresso é o presidente da República, Jair Bolsonaro. Ele afirma, sem apresentar provas, que há fraudes no sistema eletrônico. Já chegou a dizer que “se não tiver voto impresso, é sinal que não vai ter eleição.”

Informação do Poder360.

Postar um comentário

0 Comentários

Páginas