Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Publicidade abaixo de destaque

Defesa de Lula diz que Moro era “adversário político” do petista

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou na noite desta terça (23) que a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribuna...




A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou na noite desta terça (23) que a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal ‘fortalece o sistema de Justiça’ ao declarar a suspeição do ex-juiz Sergio Moro, que condenou o petista no caso tríplex do Guarujá. Por três votos a dois, os ministros consideram que o ex-magistrado quebrou a imparcialidade em diversas decisões proferidas no processo.

Em nota, os criminalistas Cristiano Zanin Martins e Valeska Martins, que defendem Lula, afirmaram que a decisão é ‘histórica e revigorante’ e que já cobrava desde 2016 a declaração de parcialidade de Moro.

“Sempre apontamos e provamos que Moro jamais atuou como juiz, mas sim como um adversário pessoal e político do ex-presidente Lula, tal como foi reconhecido majoritariamente pelos eminentes ministros da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal. A decisão proferida hoje fortalece o Sistema de Justiça e a importância do devido processo legal”, afirmaram os criminalistas.

Zanin e Valeska ainda acusaram a Lava Jato de praticar ‘toda sorte de ilegalidades’ contra Lula, como a interceptação de ramais do escritório dos criminalistas. Segundo os advogados, o petista foi ‘alvejado’ por meio do ‘uso estratégico das leis para fins ilegítimos’.

“Os danos causados a Lula são irreparáveis, envolveram uma prisão ilegal de 580 dias, e tiveram repercussão relevante inclusive no processo democrático do país”, afirmaram.

Fonte: Terra Brasil Notícias

Nenhum comentário

Publicidade rodapé